Volta às escolas resultará em centenas de milhares de professores e alunos contaminados, diz biólogo

16/02/2021

O agravante nesta questão é que há ameaça de uma terceira onda do vírus, com casos já comprovados em dez estados. Retorno das aulas presenciais aumentará as infecções.

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva
Imagem: aplicativo Canva

Educação | O biólogo baiano Carlos C N Correia, em conversa com o Dever de Classe, diz que a volta às escolas que começou a ocorrer em vários lugares do País será responsável por centenas de milhares de novas contaminações por coronavírus. 

O pesquisador destaca como agravante nesta questão a ameaça de uma terceira onda do vírus, com casos já comprovados em dez estados. "Retorno precipitado às aulas presenciais aumentará as infecções", afirma. Confira, após o anúncio.

Por que o senhor acha que milhares se contaminarão na volta às escolas?

Basta olhar o noticiário da imprensa para ver que a reabertura das escolas em alguns lugares resultou em novos casos de Covid-19, vitimando principalmente os professores e alunos.

Situação pode se agravar?

Claro. Se mais escolas continuarem a reabrir, poderemos chegar a centenas de milhares de contaminados dentro do ambiente escolar. São mais de 2 milhões de professores só na educação básica de estados e municípios. Imagine esse contingente e mais milhões de alunos, todos sem vacina e expostos a esse vírus... E ainda tem a terceira onda. Continua, após o anúncio.

A terceira onda do vírus já é real?

Sim. Manchete de hoje (16) do Globo diz: "O Ministério da Saúde informa que, além de Amazonas e São Paulo, essa mutação do vírus [terceira onda] já atinge pelo menos Ceará, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima e Santa Catarina. E, segundo autoridades de saúde locais, há registros na Bahia e houve um episódio autóctone registrado no Rio Grande do Sul." Não é brincadeira. Se escolas continuarem a reabrir sem vacina para todos, só Deus pode impedir uma nova Manaus em todo o Brasil. 

Após o anúncio, especialistas elencam dez motivos para não reabrir escolas agora.

10 razões para não reabrir escolas agora

1. Professores e demais profissionais do magistério não foram incluídos sequer nos grupos prioritários para vacinação. O mesmo vale para os alunos. Ou seja, dentro do ambiente escolar, todos estarão muito vulneráveis.

2. Crianças, segundo os mais variados profissionais médicos, são vetores fáceis do vírus, pois geralmente não apresentam sintomas graves ou mesmo leves da doença. Dentro do espaço fechado de uma sala de aula, basta uma para contaminar muita gente.

3. Professores, em grande, parte, estão nos grupos de risco, pois muitos têm doenças respiratórias, diabetes e outras. Logo, podem se contaminar e até morrer com mais facilidade. E há também os demais profissionais do magistério, inúmeros também com doenças preexistentes. Continua, após o anúncio.

4. Pelas condições objetivas de nossas escolas, não é possível manter uma distância segura entre professores e alunos, principalmente nas salas de aula com mais de 30 estudantes. Leia mais sobre isto AQUI.

5. Escolas públicas e maioria das particulares não têm condições de atender aos protocolos sanitários de higienização e distanciamento dentro dos seus espaços internos. Em muitas falta até sabão. Há também o agravante das condições financeiras ruins das famílias de milhões de alunos que não têm condições de comprar sequer uma máscara.

6. O potencial de atendimento médico e hospitalar do País, no SUS ou rede privada, não é capaz de atender a população caso ocorra uma contaminação em massa ou pelo menos mais vigorosa do que já vimos até aqui. Continua, após o anúncio.

7. Os que defendem a reabertura geral de tudo, incluindo as escolas, o fazem a partir de interesses políticos e econômicos pessoais. Ou seja, pouco se importam com quem vai se contaminar e morrer.

8. É consenso no mundo todo, entre cientistas das mais variadas áreas médicas, que as escolas estão entre os locais mais propícios à disseminação da doença.

9. A terceira onda do vírus já se alastra por todo o Brasil. Manter escolas abertas é querer mais contaminações e mortes.

10. Preservar a vida de milhões de alunos, professores e demais profissionais do magistério vale mais que qualquer ano letivo ou interesses econômicos e políticos de quem quer que seja.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...
Sobras de recursos devem ser pagas em forma de abono até o dia 31 deste mês. Devido ao aumento do percentual mínimo que deve ser gasto durante o ano com o magistério e ausência de reajuste salarial, estados, DF e municípios devem devolver dinheiro não utilizado aos educadores. Preencha os campos e veja o resultado em seguida.
Quem tem carga horária menor receberá menos, R$ 12.400. Benefícios desse tipo estão sendo anunciados e pagos em todo o Brasil e são obrigatórios, caso um prefeito ou governador não tenha gasto neste ano o percentual mínimo de 70% do Fundeb com a folha do magistério. Educadores de todas as localidades têm de cobrar do Conselho desse fundo e...
Prefeitos e governadores, principalmente os primeiros, anunciam ações radicalizadas neste mês de dezembro para tentar derrubar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério. Em sentido contrário, isto é, em defesa desse aumento, categoria deve também partir para a ação.