Veja a tortura sofrida pela presidenta Dilma e outros 8 casos de horror também apoiados por Bolsonaro

30/12/2020

Ao debochar da presidenta Dilma e de todas as vítimas de tortura durante a ditadura militar, Bolsonaro revela de forma mais crua o seu lado fascista e de indivíduo sem nenhum apreço pela vida alheia. É caso de impeachment e até prisão.

Publicidade

Foto/reprodução
Foto/reprodução

Política | Jair Bolsonaro voltou a destilar seu macabro ódio contra a presidenta Dilma Rousseff (PT) e debochou de forma canalha das enormes torturas sofridas por ela durante a ditadura militar (1964-1985). Disse o demônio, em reunião no Palácio da Alvorada:

"Dizem que a Dilma foi torturada e fraturaram a mandíbula dela. Traz o raio X para a gente ver. Olha que eu não sou médico, mas até hoje estou aguardando o raio X"

É caso de impeachment e até de prisão. Após o anúncio, veja o relato da presidenta sobre a tortura e outros oito casos de horror também apoiados pelo capetão.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.