Após gastar quase R$ 2 bi com leite condensado & cia, Bolsonaro corta leitos de UTI para Covid

06/02/2021

Vagas em unidade intensiva na rede pública foram reduzidas à metade. Ministério da Saúde diz que precisa de R$ 5 bilhões para resolver o problema. Se o governo federal não tivesse feito tantos gastos com compras suspeitas de alimentos, déficit seria só de R$ 3 milhões.

Publicidade

Presidente gasta errado o dinheiro do povo. Foto: Agência Brasil.
Presidente gasta errado o dinheiro do povo. Foto: Agência Brasil.

Educação | Após vazar compras do governo federal de quase R$ 2 bilhões com leite condensado, bombom, chiclete e outros itens, o presidente Bolsonaro — através do Ministério da Saúde — anuncia que não tem dinheiro para leitos de UTI para Covid-19. Informação sobre isso está em matéria de hoje (6) do Globo.

Consequência da falta de dinheiro: vagas em unidade intensiva na rede pública poderão ser reduzidas à metade ou menos disso. O MS pede ao Ministério da Economia R$ 5 bilhões para resolver o problema. 

Se o governo federal não tivesse feito tantos gastos com compras suspeitas de alimentos, déficit seria só de R$ 3 milhões. Continua, após o anúncio.

O caos

Segundo também O Globo:

"O Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) revelou que o número de leitos habilitados para a doença com custeio do governo federal cairá dos atuais 6.830 para 3.187 até o fim de fevereiro. Eram 7.717 em janeiro."

"Os estados já manifestam preocupação com a falta de auxílio da União para o combate à pandemia."

Em síntese: mais mortes à vista.

Além dos leitos de UTI, veja o que daria para fazer com os quase R$ 2 bilhões que Bolsonaro gastou de maneira muito suspeita.

O que dá para fazer com R$ 1,8 bi

Pagar Piso Nacional do Magistério, que atualmente é R$ 2.886,24, para:

5.419 professores, apenas com os R$ 15.641.777,49 do leite condensado. Com R$ 1,8 bi, dá para pagar o piso para 632.648 docentes. 

Continua, após o anúncio.

Pagar Salários Mínimos. R$ 1.100, valor de 2021:

14.219, apenas com os R$ 15.641.777,49 do leite condensado. E 1.636.363 de mínimos, com R$ 1,8 bi.

Cestas Básicas, ao preço de R$ 453,16 cada

34.517, apenas com os R$ 15.641.777,49 do leite condensado. E 3.972.106, com R$ 1,8 bi. 

Casas Populares, ao preço de R$ 85 mil cada.

184, apenas com os R$ 15.641.777,49 do leite condensado. E 21.176, com R$ 1,8 bi.

Quentinhas, ao preço médio de R$ 15,00 cada

1.042.785, apenas com os R$ 15.641.777,49 do leite condensado. 120.000.000, com R$ 1,8 bi. 

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes sobre educação...

Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...
Sobras de recursos devem ser pagas em forma de abono até o dia 31 deste mês. Devido ao aumento do percentual mínimo que deve ser gasto durante o ano com o magistério e ausência de reajuste salarial, estados, DF e municípios devem devolver dinheiro não utilizado aos educadores. Preencha os campos e veja o resultado em seguida.
Quem tem carga horária menor receberá menos, R$ 12.400. Benefícios desse tipo estão sendo anunciados e pagos em todo o Brasil e são obrigatórios, caso um prefeito ou governador não tenha gasto neste ano o percentual mínimo de 70% do Fundeb com a folha do magistério. Educadores de todas as localidades têm de cobrar do Conselho desse fundo e...
Prefeitos e governadores, principalmente os primeiros, anunciam ações radicalizadas neste mês de dezembro para tentar derrubar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério. Em sentido contrário, isto é, em defesa desse aumento, categoria deve também partir para a ação.