Veja as enormes regalias do deputado que propõe acabar o piso nacional do professor

24/08/2021

Além da extinção do piso do magistério, PL do parlamentar Hildo Rocha (MDB-MA) acaba também a jornada extraclasse dos docentes. Só entre salários, cota parlamentar e verba de gabinete, deputado já torrou quase R$ 1.300.000 de janeiro a julho deste ano.

Publicidade

Para o deputado Hildo Rocha (MDB-MA), piso do professor cresceu demais. Foto/reprodução.
Para o deputado Hildo Rocha (MDB-MA), piso do professor cresceu demais. Foto/reprodução.

Educação | O deputado Hildo Rocha (MDB-MA) apresentou o Projeto de Lei (PL) n° 2.075/2021. Medida revoga a Lei Federal 11.738/2008, que instituiu o piso nacional do magistério. Dentre outros sérios ataques aos educadores, tal PL acaba os atuais reajustes anuais do piso do professor pelo mesmo índice de crescimento do custo aluno. Em troca, propõe uma política de rebaixamento para as futuras correções de um novo piso, para valer já a partir de 2022. Além disso, projeto extingue também a jornada extraclasse dos docentes, o que pode implicar em mais aulas semanais para os mesmos. Leia mais AQUI

Na justificativa desse PL, Hildo Rocha alega que o piso do magistério cresceu demais, o que inviabilizaria financeiramente estados e municípios. O que esse parlamentar não divulga, no entanto, são as enormes regalias que recebe todo mês, algo sim que pode atrapalhar as contas públicas.

Segundo o Portal da Transparência da Câmara dos Deputados, Hildo Rocha recebeu — só entre salários, cota parlamentar e verba de gabinete — quase R$ 1.300.000 (Hum milhão e trezentos mil reais). E isto apenas  de janeiro a julho deste ano. É regalia demais. Continua, após o anúncio.

Regalias do deputado Hildo Rolcha (apenas de janeiro a julho deste ano)

  • Salários: R$ 236.341. Mensal: R$ 33.763,00
  • Gastos com cota parlamentar: R$ 284.734,47. Verba é para despesas do mandato, como passagens aéreas e conta de celular. Mês de gastança mais alta foi março: R$ 62.667,91. E mais baixa foi janeiro: R$ 25.932,21.
  • Gastos com verba de gabineteR$ 778.775,32. Dinheiro é usado para pagar assessores, dispositivo que pode levar ao uso das famosas "rachadinhas". Média mensal: R$ 111.000,00.
  • Além das regalias acima, Hildo Rocha mora em Brasília num confortável imóvel funcional, construído e mantido com dinheiro público. Continua, após o anúncio.

Dê pressão no deputado, para que ele retire o projeto que revoga a lei do piso do professor

Gabinete do deputado Hildo Rocha na Câmara em Brasília:

  • E-mail: dep.hildorocha@camara.leg.br
  • Telefone: (61) 3215-5734
  • Endereço: Gabinete 734 - Anexo IV - Câmara dos Deputados

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este tema!

Mais recentes sobre educação...

Professora Dorinha é presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e diz que não há lacuna para que o percentual de 33,23% não seja cumprido urgentemente, tal como reza a lei 11.738/2008. O Dever de Classe entrou em contato com a assessoria da parlamentar e obteve mais informações sobre as ações que poderão ser feitas.
Educadora diz que "é uma tristeza ver uma professora usar o nome de Deus para defender um presidente satânico e que "se não houver paralisação nacional e luta não haverá aumento de salário nenhum".
"Já falei mais de mil vezes: o que define o reajuste é o texto da lei 11.718, que continua totalmente em vigor. Além disso, o índice de 33,23% é baseado em portarias interministeriais do governo federal, algo que também já foi definido em 2021. O anúncio oficial por parte do MEC é só uma mera formalidade, não faz parte...
Inimigos do magistério insistem na tese falsa de que o critério de reajuste do piso nacional da categoria, fixado na Lei 11.738/2008, perdeu sua eficácia, algo que a CNTE desconstrói facilmente a todo instante, com argumentos baseados na lei. Jurista consultado pelo Dever de Classe orienta educadores a não dar ouvidos às mentiras do governo e CNM,...