Economista usa contracheque de professor para mostrar ganho e explicar a importância do reajuste de 2021

23/01/2021

Mesmo se correção for só de 5,89%, ainda assim, no final do ano, o educador terá conquistado um bom dinheiro, que pode ser usado de acordo com os interesses e necessidades de cada um.

Publicidade

Imagem ilustrativa: arquivos Webnode.
Imagem ilustrativa: arquivos Webnode.

Educação | O economista paulista Júlio S B Falcão, consultado pelo Dever de Classe via Messenger, usou o contracheque de um professor da educação básica pública para mostrar ganho e explicar a importância do reajuste do piso do magistério em 2021. "Mesmo se correção for só de 5,89%, ainda assim, no final do ano, o educador terá conquistado um bom dinheiro, que mostro a seguir e que pode ser usado de acordo com os interesses e necessidades de cada um", diz o especialista. Veja, após o anúncio.

O que diz o economista, a partir da imagem abaixo de um contracheque que ele toma como exemplo:

"Observe o vencimento ou salário-base desse docente, no valor bruto de R$ 3.610,65 (três mil, seiscentos e dez reais e sessenta e cinco centavos). De acordo com a Lei Federal 11.738/2008, o percentual de correção do piso deve ser aplicado sobre esse vencimento logo a partir de primeiro de janeiro. Se aplicarmos o índice de 5,89% que estava previsto para este ano e que agora está em discussão, esse docente do exemplo teria um acréscimo mensal de R$ 212,66 (duzentos e doze reais e sessenta e seis centavos). Continua, após o anúncio.

"Ao final do ano, e com o 13º salário, esse educador teria um ganho de R$ 2.764,58 (dois mil, setecentos e sessenta e quatro reais e 58 centavos). Mesmo com o desconto da previdência e outros, ainda sobraria um bom dinheiro para esse professor. Cada docente pode aplicar esse índice de 5,89% sobre seu salário-base e checar quando ganharia no final do ano.

"Por isso, aconselho que o magistério lute pelo reajuste deste2021. Perder dinheiro quando já não se ganha bem não é bom negócio."

Saiba abaixo como está a questão do reajuste do piso do magistério para este ano

Reajuste do Magistério 2021

Previsão até 25 de novembro de 2020 - 5,89% de correção. Após essa data: 0% (zero).

Por quê? Porque o presidente Bolsonaro publicou a portaria interministerial nº 03, em 25 de novembro de 2020. 

O que dizia essa portaria e quais suas consequências? Essa portaria reduziu o custo aluno de R$ 3.643,16 para R$ 3.349,56. Com isso, o custo aluno de 2020 ficou menor que o de 2019, o que fez o percentual de correção de 5,89% cair para 0%. Continua, após o anúncio.

Que medidas estão sendo tomadas? A CNTE — após descobrir indícios de ilícitos na portaria interministerial 03 — ingressou com pedidos junto ao MEC e ao Ministério Público Federal para que a situação seja revertida. Site da entidade, até à data e horário desta postagem, não diz se já recebeu respostas. Além disso, há 14 projetos de decreto legislativo na Câmara que pedem que os efeitos dessa referida portaria sejam sustados. Nenhum até agora recebeu despacho de Rodrigo Maia, presidente dessa casa legislativa.

O que os profissionais do magistério podem fazer? No momento, é possível fazer pressão, principalmente pelas redes sociais. Caso as aulas retornem mesmo, é indicado iniciar uma Greve Geral.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Facebook, para receber atualizações sobre este tema.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este tema!

Mais recentes sobre educação...

Professora Dorinha é presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e diz que não há lacuna para que o percentual de 33,23% não seja cumprido urgentemente, tal como reza a lei 11.738/2008. O Dever de Classe entrou em contato com a assessoria da parlamentar e obteve mais informações sobre as ações que poderão ser feitas.
Educadora diz que "é uma tristeza ver uma professora usar o nome de Deus para defender um presidente satânico e que "se não houver paralisação nacional e luta não haverá aumento de salário nenhum".
"Já falei mais de mil vezes: o que define o reajuste é o texto da lei 11.718, que continua totalmente em vigor. Além disso, o índice de 33,23% é baseado em portarias interministeriais do governo federal, algo que também já foi definido em 2021. O anúncio oficial por parte do MEC é só uma mera formalidade, não faz parte...
Inimigos do magistério insistem na tese falsa de que o critério de reajuste do piso nacional da categoria, fixado na Lei 11.738/2008, perdeu sua eficácia, algo que a CNTE desconstrói facilmente a todo instante, com argumentos baseados na lei. Jurista consultado pelo Dever de Classe orienta educadores a não dar ouvidos às mentiras do governo e CNM,...