Provando que 'santo de casa não faz milagre', pastor que prometia curar Covid-19 morre de coronavírus

22/05/2020

A polícia teve que dispersar uma multidão que se reuniu em frente à casa do religioso para rezar por sua ressurreição.

COMPARTILHE!

Publicidade

Foto: Hypescience/reprodução.
Foto: Hypescience/reprodução.

Mundo | Pelas ironias do destino, Frankline Ndifor — um popular pastor de Camarões — morreu de Covid-19 no último sábado (16) após afirmar que suas orações curaram centenas de pessoas da mesma doença que o matou.

Segundo o médico Gaelle Nnanga, Ndifor morreu menos de uma semana depois de ser diagnosticado com coronavírus. Continua, após o anúncio.

Ressurreição

Após a morte do pastor, uma multidão se reuniu em frente a sua casa na cidade de Douala, para rezar por sua ressurreição. A polícia teve que dispersar as pessoas, para evitar mais contágios.

A lamentável morte do pastor que prometia a cura para o coronavírus é a prova de que 'santo de casa não faz milagre'.

Com informações de: Hypescience

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

No caso dos professores, o que vale é o que está na lei dos planos de cargos, salários e carreiras de estados, DF e municípios. Se a legislação diz que o descanso anual é de 45 dias ou até dois meses, o terço constitucional deve ser pago com base nesse tempo de férias. É o que podemos chamar de direito...
Diferenças dos últimos 5 (cinco) anos devem ser pagas com juros e correção monetária, determina o juiz em sua sentença. Valor chega a quase R$ 10 mil. Estado não pode mais recorrer. Professores de todo o País podem fazer a mesma reclamação.