Lógica | Coitado, o pobre de direita nem sequer existe! Leia e compartilhe...

06/05/2018 23:33

Por *Catarina Assunção | Nestes tempos de retrocessos políticos, ideológicos e culturais no Brasil, muito se fala pelas redes sociais no chamado "pobre de direita". O que seria esse pobre de direita? 

O pobre de direita é qualificado no geral como alguém tonto que, mesmo sendo um pé rapado, apóia projetos de direita. Gosta do Bolsonaro, Alckmin, privatizações, Sérgio Moro, lava-jato e outras merdas mais. No entanto, o pobre de direita, em termo de nulidade, vai além disso.

Ele não tem nada, às vezes é até desempregado ou subempregado. Quando muito, tem um pequeno negócio de fundo de quintal que toma todo o seu tempo e o de sua família. Mas, mesmo assim, se diz de direita e vomita ódio contra a esquerda. (Continua, após o anúncio).

Por ser um ignorante, o pobre direita desconhece que os termos direita e esquerda são usados para marcar dois polos antagônicos. 

O que ele defende (direita), é usado para caracterizar os burgueses no sentido estrito do termo (os que controlam os grandes meios de produção), e seus gerentes nos governos e parlamento. Exemplo de burguês: Bill Gates, dono da Microsoft. Exemplo de gerente da burguesia: Michel Temer, presidente ilegítimo do Brasil.

O termo esquerda, por outro lado, é usado para caracterizar quem defende de fatos os explorados, inclusive os pequenos comerciantes e genéricos, tipo um pobre de direita qualquer. (Continua, após o anúncio).

O Burguês tem muita, muita grana. Seu gerente, também forma um bom patrimônio. Quem é de esquerda busca apenas ter uma vida modesta, embora com conforto. E o pobre de direita sonha que um dia pode ficar rico.

Do ponto de vista das classes sociais, portanto, o pobre de direita é uma impossibilidade lógica, pois, por só ter muita é dívida, ele nem de longe é burguês ou sequer um gerente de um. Assim, embora não saiba, nem de direita é.

É como se fosse, na teoria dos conjuntos, o conjunto vazio, cuja cardinalidade é zero. Ou seja, não tem qualquer elemento que o possa enquadrar como burguês ou direita. O pobre de direita é menos que um ser desprezível, nem existe.

*Catarina Assunção é graduada em Filosofia pela UFPR

LEIA TAMBÉM:

Lula | Em sua coluna deste domingo (8) no Estadão, a jornalista Eliane Cantanhêde reafirma o que o mundo todo já sabe sobre o encarceramento do ex-presidente Lula, ou seja, que ele era um preso político e só estava atrás das grades para não disputar as eleições de 2018.
E agora há pouco o mesmo Estadão deu a seguinte notícia:...