Verbas do Fundeb subiram em muitos estados, mesmo depois da quarentena

16/04/2020

Educação / No geral, não houve nenhuma queda drástica de recursos para pagar professores, como alegam muitos governadores e prefeitos.

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem criada com o aplicativo Canva
Imagem criada com o aplicativo Canva

Dados colhidos no site do Banco do Brasil mostram que recursos do Fundeb subiram em muitos estados, mesmo após quarentena e paralisia de parte da economia do País. Ver tabelas comparativas ao final da matéria com as verbas de cada Estado.

Mas houve também alguma queda, porém nada drástico como alegam muitos prefeitos e governadores. No geral, números mostram que gestores podem perfeitamente cumprir reajuste (12,84%) do magistério e dar continuidade ao pagamento mensal da folha de salários. Ver, após o anúncio.

Leia também:

  1. Biólogo alerta sobre perigo de voltar às aulas antes do segundo semestre
  2. Jurista diz que quarentena não desobriga reajuste (12,84%) do magistério
  3. Professores têm medo de pegar coronavírus nas escolas

Tabelas comparativas

Observe as tabelas comparativas abaixo, feitas a partir de dados colhidos no site do Banco do Brasil. Nelas, vê-se o que foi distribuído do Fundeb para os estados antes e depois da quarentena, num período de 30 (trinta) dias. Siglas em azul significam baixa nas verbas; em vermelho, aumento dos recursos.

É importante lembrar que 100% desse citado fundo podem ser usados para pagar os profissionais da educação, em particular o reajuste do piso do magistério. Veja:

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...
Sobras de recursos devem ser pagas em forma de abono até o dia 31 deste mês. Devido ao aumento do percentual mínimo que deve ser gasto durante o ano com o magistério e ausência de reajuste salarial, estados, DF e municípios devem devolver dinheiro não utilizado aos educadores. Preencha os campos e veja o resultado em seguida.
Quem tem carga horária menor receberá menos, R$ 12.400. Benefícios desse tipo estão sendo anunciados e pagos em todo o Brasil e são obrigatórios, caso um prefeito ou governador não tenha gasto neste ano o percentual mínimo de 70% do Fundeb com a folha do magistério. Educadores de todas as localidades têm de cobrar do Conselho desse fundo e...
Prefeitos e governadores, principalmente os primeiros, anunciam ações radicalizadas neste mês de dezembro para tentar derrubar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério. Em sentido contrário, isto é, em defesa desse aumento, categoria deve também partir para a ação.