Professores ficam muito apreensivos após virologista sugerir que escolas devem ser fechadas por conta do coronavírus

13/03/2020

Educação / Para pesquisador da UFMG, risco de coronavírus se alastrar é iminente. Professores e alunos são bastante suscetíveis à contaminação por se aglomerarem em espaços fechados como escolas. 

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva
Imagem: aplicativo Canva

O professor e virologista Flávio da Fonseca, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), sugere que escolas devem ser fechadas por conta do coronavírus. Diz ele, segundo matéria do G1 (12): "Sou naturalmente positivista, mas hoje temos que pecar por excesso e não por falta. Estão discutindo se suspende aulas ou não. Neste momento, penso que deveria suspender por volta de maio ou junho — isso se a epidemia não se instaurar antes." 

E diz mais: "Em outros países, o vírus se espalhou de forma intensa. Não tem como pensar que no Brasil será diferente. Deve se alastrar rapidamente."

O biólogo piauiense Cezar R Silva, consultado pelo Dever de Classe, vai na mesma linha do pesquisador mineiro e afirma: "Professores e alunos são bastante suscetíveis à contaminação por se aglomerarem em espaços fechados como escolas. Opino também que aulas devem ser suspensas." Continua, após o anúncio.

Professores apreensivos

O Dever de Classe consultou via Messenger alguns professores sobre o assunto. Docentes se mostram bastante apreensivos.

"Não sou da área, mas pelo que já li sobre o tema o quadro é muito grave. Se especialistas sugerem suspensão das aulas, não há o que discutir", diz a pernambucana Ana Aragão.

"O quadro é mais preocupante porque não se observa por parte do governo federal medidas eficazes contra essa epidemia que pode vir. O correto mesmo é suspender as aulas imediatamente. Com saúde não se brinca", afirma a carioca Célia Mendes. Continua, após o anúncio.

"Se as notícias de contaminação aumentarem, nem vou para a sala de aula nem mando meus filhos", opina o piauiense Sérgio Almeida.

O caso é grave, portanto. É preciso exigir que o governo Bolsonaro revogue imediatamente os efeitos da Pec da Morte, responsável por cortar verbas da saúde por vinte anos, algo letal para a maioria do povo em um momento como esses.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....