Expulsão dos médicos cubanos e Pec da Morte ajudam coronavírus a se alastrar pelo País

13/03/2020

Saúde / Especialistas alertam para o real perigo da doença em um País onde o governo atual é mestre em atacar o SUS.

COMPARTILHE!

Publicidade

Bolsonaro pode ser vítima de medidas erradas adotadas em seu próprio governo. Foto/Reprodução
Bolsonaro pode ser vítima de medidas erradas adotadas em seu próprio governo. Foto/Reprodução

Uma das primeiras medidas de Jair Bolsonaro como presidente foi expulsar cerca de 9 mil médicos cubanos que atuavam com reconhecido sucesso no Brasil. Bolsonaro é também forte defensor da chamada Pec da Morte, medida aprovada no governo Temer que proíbe investimentos por 20 anos em saúde e educação. 

Essa Pec da Morte e a expulsão dos profissionais cubanos estão sendo mais sentidas agora, quando o coronavírus começa a se alastrar por todo o País. O próprio capitão pode se tornar vítima de medidas erradas adotadas em seu próprio governo, uma vez que é suspeito de estar com o vírus dessa doença. Continua, após o anúncio.

Explosão de demanda no SUS

Segundo o professor e virologista Flávio da Fonseca, da Universidade Federal de Minas Gerais, haverá uma explosão de demanda no SUS, isto é, o sistema será muito procurado em decorrência da epidemia de coronavírus que, segundo ele, deverá se alastrar pelo País. Diz o pesquisador:

"A gente acompanha a evolução do vírus no mundo inteiro, e a capacidade de dispersão é muito elevada. Em outros países, o vírus se espalhou de forma intensa. Não tem como pensar que no Brasil será diferente. Deve se alastrar rapidamente."

Como enfrentar, se a política do governo é de sucateamento da saúde pública?

O grande problema para os brasileiros nesse momento é saber como enfrentar uma epidemia dessa gravidade se a política do governo Bolsonaro para a saúde segue sendo a de sucatear o SUS. Continua, após o anúncio.

Não seria a hora de tentar trazer pelo menos uma parte dos médicos cubanos de volta, uma vez que são bastante treinados para combater todo tipo de epidemias? 

E a Pec da Morte, por que o presidente não revoga em caráter emergencial seus efeitos, para que a União, estados e municípios possam ter melhores condições de enfrentar o problema?

Com informações de: G1

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....