"Não dá para pensar na retomada [das aulas] se a gente não tem pia, água e sabão", diz deputada

08/07/2020

Reabertura das instituição de ensino depende do cumprimento de protocolos de segurança nos setores público e privado.

COMPARTILHE!

Publicidade

Deputada Carmen Zanotto. Imagem: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados.
Deputada Carmen Zanotto. Imagem: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados.

Educação | A comissão externa da Câmara dos Deputados discutiu ontem (7) o retorno das aulas presenciais em escolas e universidades em plena pandemia de coronavírus. 

O debate maior girou em torno do estabelecimento de protocolos que garantam a segurança de alunos e profissionais do magistério dentro das escolas. "Não dá para pensar na retomada se a gente não tem pia, água e sabão", diz a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), relatora da comissão. Continua, após o anúncio.

Calendário

Não ficou estabelecido nenhum calendário nacional de retorno aos estabelecimento de ensino. Retomada das aulas deverá ocorrer em diferentes momentos em cada estado e município. Além dos deputados, representantes do MEC e de secretários estaduais e municipais de Educação, dentre outros, também participaram da discussão

Professores estão contra

Maioria dos professores é contra a reabertura das escolas agora, conforme se observa nas enquetes após o anúncio.

Enquete 1

Enquete 2

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...