"Não dá para pensar na retomada [das aulas] se a gente não tem pia, água e sabão", diz deputada

08/07/2020

Reabertura das instituição de ensino depende do cumprimento de protocolos de segurança nos setores público e privado.

COMPARTILHE!

Publicidade

Deputada Carmen Zanotto. Imagem: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados.
Deputada Carmen Zanotto. Imagem: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados.

Educação | A comissão externa da Câmara dos Deputados discutiu ontem (7) o retorno das aulas presenciais em escolas e universidades em plena pandemia de coronavírus. 

O debate maior girou em torno do estabelecimento de protocolos que garantam a segurança de alunos e profissionais do magistério dentro das escolas. "Não dá para pensar na retomada se a gente não tem pia, água e sabão", diz a deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), relatora da comissão. Continua, após o anúncio.

Calendário

Não ficou estabelecido nenhum calendário nacional de retorno aos estabelecimento de ensino. Retomada das aulas deverá ocorrer em diferentes momentos em cada estado e município. Além dos deputados, representantes do MEC e de secretários estaduais e municipais de Educação, dentre outros, também participaram da discussão

Professores estão contra

Maioria dos professores é contra a reabertura das escolas agora, conforme se observa nas enquetes após o anúncio.

Enquete 1

Enquete 2

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

1932. O mafioso Al Capone começa, em Atlanta, a cumprir uma sentença de onze anos de prisão por sonegação de impostos.

1979. Margaret Thatcher vence as eleições gerais do Reino Unido e torna-se a primeira mulher a ser primeira-ministra britânica.

No entendimento de José Professor Pachêco e Renato Coelho de Farias, a correção do piso deve ser pelo custo aluno executado, e não pelo custo aluno estimado. Deste modo, índice de 2024 é 4,70%, e não 3,62%. Nesta linha, valor nominal deste ano é R$ 4.633,44, em vez de R$ 4.580,57. Foi o que divulgamos aqui em matéria do Dever...