"Ministro erra ao pregar castigos físicos para crianças; Brasil precisa é valorizar nossos educadores", diz delegado

11/07/2020

COMPARTILHE!

Jetan Pinheiro afirma também que é preciso ampliar de forma geral os recursos para a Educação.

Publicidade

Jetan Pinheiro, delegado da Polícia Civil do Piauí. Foto: cidadeverde.com
Jetan Pinheiro, delegado da Polícia Civil do Piauí. Foto: cidadeverde.com

Educação | Entrevistado pelo Dever de Classe, o delegado da Polícia Civil do Piauí Jetan Pinheiro* criticou o pastor presbiteriano Milton Ribeiro, indicado pelo presidente Bolsonaro para o ministério da Educação. Ribeiro defende castigos físicos como forma de educar as crianças. Jetan diz que o ministro erra ao defender algo ultrapassado, e que o Brasil precisa é valorizar mais os professores e ampliar de forma geral os recursos para a educação. Veja, após o anúncio.

Delegado, por que o novo ministro da Educação erra ao pregar castigos físicos para as crianças?

Violência não é método adequado para se educar ninguém, nem adulto nem criança. A "pedagogia da palmatória" é algo anacrônico, ultrapassado. Nenhum país civilizado adota. Lamentável que o novo ministro ainda defenda esse tipo de coisa. O que o Brasil precisa é valorizar os nossos educadores e ampliar os recursos para a Educação de uma forma geral. Isto sim, melhora o país, e não castigos físicos em casa ou nas escolas. Continua, após o anúncio.

As expectativas com o novo ministro então não são boas?

Infelizmente, parece que não. Esse pensamento dele sobre como educar as crianças mostra que o País continuará a ter muitos problemas no MEC. Cabe à sociedade e aos movimentos sociais ligados à Educação se contrapor ao pensamento equivocado do novo ministro.


*Jetan Pinheiro é delegado concursado e tem quase vinte anos de experiência na área da Segurança Pública no Estado do Piauí. É também membro do grupo Policiais Antifascistas.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....