Delegado diz que Paulo Guedes não produz uma agulha e não tem moral para atacar servidores

15/02/2020

Política / Jetan Pinheiro é concursado e Delegado Civil de carreira com quase vinte anos de experiência na área da Segurança Pública.

COMPARTILHE!

Publicidade

Foto/Reprodução You Tube
Foto/Reprodução You Tube

No vídeo ao final da matéria, o delegado Jetan Pinheiro critica o ministro Paulo Guedes por ter chamado recentemente os servidores públicos de parasitas. Jetan é concursado da Polícia Civil do Piauí e tem quase vinte anos de experiência na área da Segurança Pública.

O policial lembra que o ministro Guedes é um representante do parasitário sistema financeiro, setor que ganha muito dinheiro sem produzir sequer uma agulha. De forma polida e com outras palavras, Jetan Pinheiro disse que o chefão da equipe econômica de Bolsonaro não tem moral para atacar funcionários públicos. 

Por fim, o delegado apelou para que as pessoas não acreditem em privatizações, pois, segundo explica, significam demissão de trabalhadores e piora dos serviços destinados à maioria da povo. Confira, após o anúncio.

Assista!

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...