Em meio à tragédia em escola, delegado explica a Bolsonaro por que é um grave erro o porte de arma no Brasil! Leia e compartilhe...

13/03/2019 13:28

"Se houver a liberação do porte de arma, com certeza veremos um grande banho de sangue, num país que já registra mais de 60 mil mortes por ano"

Justiça | Segundo a Polícia Militar e matéria da Folha de S.Paulo (13), dois assassinos entre 17 e 25 anos mataram seis estudantes e dois funcionários em escola de Suzano, na grande São Paulo. Em seguida, tiraram também a própria vida. A dupla levava um revólver calibre 38 e quatro carregadores, brinquedos mortíferos que Jair Bolsonaro quer liberar o porte em nosso país. 

O delegado Jetan Pinheiro é contra a tese armamentista de Bolsonaro e lhe explica que "a cada ponto porcentual de aumento da quantidade de armas em circulação nas ruas há um crescimento de 2% nas taxas de homicídios." Ademais, afirma também, "apenas 4% das mortes violentas são decorrentes de latrocínio, quando se mata para roubar, e cerca de 30% dos homicídios ocorrem em conflitos interpessoais, como discussões no trânsito, brigas domésticas e contendas com vizinhos." 

E continua: 

"Outro aspecto importante que se deve levantar é que a maior disponibilidade de armas, como quer o atual governo, faz diminuir seu preço no mercado ilegal, permitindo que o criminoso desorganizado tenha mais acesso às armas." 

"Além disso, a chance de um indivíduo ser morto durante um assalto é 56% maior se ele estiver armado no momento da abordagem, segundo o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, pois a maioria não tem preparo e treinamento adequado para o uso de arma de fogo." Continua, após o anúncio.

"Atirar numa pessoa não é o mesmo que atirar em um alvo parado e sem vida, pois a maioria de nós não tem esse instinto de tirar a vida de outra pessoa, mesmo em uma situação de perigo, porque não fomos educados para isso. Mas isso também é uma coisa boa, porque demonstra que nós valorizamos muito a vida de um ser humano."

"É relevante também observar que, segundo diversos estudos internacionais, a probabilidade de ocorrer um homicídio em casa que têm armas de fogo é até 5 vezes maior."

"E não nos esqueçamos dos EUA, onde a venda de armas é liberada, e a taxa de assassinatos por armas de fogo é 25 vezes maior do que a de outros países desenvolvidos. Nos EUA, entre 2014 e 2015, houve 2.715 mortes de crianças por armas de fogo."

"Portanto, o Estado tem de chamar para si essa responsabilidade, e não transferir para o cidadão uma missão que é do Estado, que é garantir a segurança de todos. Se houver a liberação do porte aqui no Brasil, com certeza veremos um grande banho de sangue, num país que já registra mais de 60 mil mortes por ano." 

Entendeu, Bolsonaro? Ou será preciso desenhar com caneta bic abastecida com sangue?

Jetan Pinheiro é delegado concursado e tem quase vinte anos de experiência na área de Segurança Pública do Estado do Piauí.

Leia também: