Ministro do STF diz que Weintraub não tem urbanidade sequer de nível médio para estar à frente do MEC

12/05/2020

Educação / Chefe da pasta da Educação do governo Bolsonaro é chulo e não sabe sequer usar direito regras básicas da língua portuguesa. Um desastre para o País.

COMPARTILHE!

Publicidade

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Para dizer o mínimo e tentar ser elegante, pode-se dizer que o ministro Abraham Weintraub é um desclassificado. Chulo, inculto e sem capacidade sequer para dominar regras básicas da língua portuguesa, esse senhor é um desastre para a Educação do País.

Após defender durante reunião ministerial prisão de onze ministros do STF e atacar de forma grosseira e covarde membros da Corte, Weintraub recebeu uma ótima resposta do ministro Marco Aurélio Mello. Veja, após o anúncio.

A resposta de Marco Aurélio:

Ele [Weintraub] é ministro de que mesmo, hein? Da Educação? Então, está faltando urbanidade mínima. Para ocupar tal posto, deve-se ter ao menos o nível médio de urbanidade. Não parece ser o caso.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.