Ao propor constranger professores e alunos nas escolas, ministro deveria ir para o olho da rua! Leia e compartilhe...

26/02/2019 06:57

Ricardo Vélez é ministro da Educação ou da Falta do que Fazer? Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
Ricardo Vélez é ministro da Educação ou da Falta do que Fazer? Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Direções, professores e alunos vão repetir todos os dias o fajuto slogan de campanha de Jair Bolsonaro nas escolas?

Educação | Repercutiu muito mal a recomendação feita pelo ministro da Educação Ricardo Vélez Rodríguez às direções de escolas de todo o país. Vélez quer que alunos e professores fiquem perfilados todos os dias para cantar o hino nacional e repetir o demagógico e falso slogan de campanha de Jair Bolsonaro de 2018. Um constrangimento, sem dúvidas.

Na verdade, o interesse mesmo é só no slogan (Brasil acima de tudo.Deus acima de todos)  que, devidamente gravado (orientação do ministro), mostrará milhões de alunos e professores repetindo de forma patética e de graça o marketing eleitoral fajuto do capitão. Por tamanha e absurda proposta, esse tosco ministro deveria ir para o olho da rua.

Para Ranier Bragon — repórter especial da Folha em Brasília — "a carta enviada às escolas do país por Ricardo Vélez Rodríguez passa de qualquer limite aceitável." Continua, após o anúncio.

O articulista indaga também: "O que diretores, professores e pais farão? Vão se submeter e submeter crianças e adolescentes a essa tosca mistura de campanha política com patriotada de quinta? Ou darão à sugestão um merecido destino, como a lata do lixo ou a devolução, com as devidas honras, ao remetente?"

E conclui: "Não se pode agir dessa maneira nem no Ministério da Falta do que Fazer, que dirá no importantíssimo Ministério da Educação. Não há meio-termo. Um ministro com tamanha responsabilidade e que se presta a tamanha presepada não deveria ter destino outro que não o da rua."

Leia também: