Deputada médica diz que é propaganda enganosa o que falam sobre medicamentos contra o coronavírus

16/07/2020

Jandira Fegahli rebateu sua colega parlamentar Soraya Manato, defensora da cloroquina e de um tal "kit Covid-19".

COMPARTILHE!

Publicidade

Deputada Jandira Fegalhi (PCdoB). Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados.
Deputada Jandira Fegalhi (PCdoB). Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados.

Saúde | A deputada e médica Jandira Feghali (PCdoB-RJ) contestou sua colega parlamentar Soraya Manato (PSL-ES) num debate virtual ocorrido na terça (14). Discussão foi promovida pela comissão externa da Câmara dos Deputados que acompanha o combate ao novo coronavírus.

Manato é defensora da cloroquina e de um tal "kit Covid-19.

Jandira Feghali rebateu  e disse que medicamentos como o citado por Soraya Manato não têm o aval da OMS e são propaganda enganosa. Continua, após o anúncio.

O que falaram as deputadas

Soraya Manato, defensora da cloroquina:

"No momento, temos o kit Covid-19 e é o que estamos usando."

Jandira Feghali, contra o uso de medicamentos sem eficácia comprovada no combate ao coronavírus: (Ver após o anúncio)

"O que estamos debatendo é se há comprovação do benefício desses medicamentos [cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina]. E a fala majoritária dos especialistas, infectologistas, da OMS é que não há. Esse discurso que diz 'não tendo nada eu dou isso aqui', porque o paciente vai sair mais tranquilo, achando que está curado, esse não é nosso papel. Isso é propaganda enganosa."

Fonte: Agência Câmara de Notícias

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.