Pais, mães e professores batem o martelo e mais de 90% só aceitam volta às escolas com vacina

12/08/2020

"Não é sensato retornar agora a um espaço natural de aglomeração para correr o risco de se contaminar e até morrer."

COMPARTILHE!

Publicidade

Educação | A foto que ilustra esta postagem é do garoto Rodrigo Moreira, 8 anos, estudante de escola pública em Teresina-PI. Ele e sua família estão conscientes de que não dá para voltar às escolas antes que uma vacina contra a Covid-19 esteja liberada para toda a população. 

Esse sentimento é geral entre pais, mães e professores, conforme se vê em resultado parcial de enquete ao final da matéria. Mais de 90% só aceitam retorno às aulas presenciais após vacinação em massa. Continua, após o anúncio.

Nada de correr risco

A partir da opinião de médicos, sanitaristas, biólogos e outros especialistas que estudam a Covid-19, maioria dos pais, mães e educadores chegaram à conclusão de que não é inteligente voltar às aulas neste momento. O pensamento da professora abaixo resume bem o que está escrito no cartaz nas mãos do garoto Rodrigo Moreira:

"Não é sensato retornar agora a um espaço natural de aglomeração para correr o risco de se contaminar e até morrer", diz a educadora Cármen Aragão, de São Paulo

Após o anúncio, vote na enquete e dê também sua opinião.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...