Deputados discutem hoje volta às aulas presenciais nos estados

07/07/2020

Retorno às escolas agora é rejeitado por quase 100% dos educadores de todo o País.

COMPARTILHE!

Publicidade

Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Imagem: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados.
Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Imagem: Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados.

Educação | Segundo o site da Câmara dos Deputados, a Comissão Externa dessa casa legislativa discutirá hoje (7) o retorno às aulas presenciais nos estados. 

Essa mesma Comissão acompanha também as ações do governo no combate ao coronavírus. 

Discussão envolve redes pública e privada. Ampla maioria dos professores é contra o retorno às escolas agora. Continua, após o anúncio.

Quem participa

Ainda de acordo com o site da Câmara: "Foram convidados para discutir o assunto com os parlamentares, entre outros, a secretária-executiva-adjunta do Ministério da Educação, Maria Fernanda Bittencourt; o presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), Luiz Miguel Garcia; e o diretor da Escola Nacional de Saúde Pública da Fiocruz, Hermano Castro."

"A reunião da comissão externa será realizada no plenário 3 partir das 15 horas." O Dever de Classe acompanhará a discussão e dará todos os detalhes depois.

Professores estão contra

Maioria dos professores é contra a reabertura das escolas agora, conforme se observa nas enquetes após o anúncio.

Enquete 1

Enquete 2

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.