Deputado não usa nem a máscara direito, mas quer polícia e multa contra quem tentar entrar em locais públicos com febre

10/08/2020

Autor da proposta descabida disse que medida fará com que suspeitos de estarem com coronavírus fiquem em casa, por medo da triagem.

COMPARTILHE!

Publicidade

Parlamentar Deuzinho Filho nem a máscara direito usa, mas quer repressão contra o povo. Foto  Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados.
Parlamentar Deuzinho Filho nem a máscara direito usa, mas quer repressão contra o povo. Foto Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados.

Saúde | Era só o que faltava! Segundo a Agência Câmara de Notícias (10), o deputado Deusinho Filho (Republicanos-CE) criou o Projeto de Lei 4047/20. Medida prevê uso da força policial e multa contra quem tentar entrar em repartições públicas e estabelecimentos de uso coletivo com febre, isto é, temperatura igual ou superior a 37,5º C

Proposta, segundo o parlamentar, fará com que os que se sentirem com suspeita de coronavírus fiquem em casa, por "medo da triagem". É uma coisa totalmente sem pé e nem cabeça, uma vez que no geral as pessoas só saem de casa com febre desse nível em busca de atendimento médico. Continua, após o anúncio.

Mau exemplo

Esse deputado deveria era pelo menos usar a máscara direito quando fosse se deixar fotografar para o público. A imagem que ilustra esta matéria diz tudo quanto a isso. Multa quem deve levar é ele por dar mau exemplo à população que propõe reprimir com esse seu PL.

Se o nobre Deusinho Filho quisesse mesmo ajudar na prevenção da Covid-19, exigiria do governo federal e dos estados e municípios mais recursos para o SUS, manutenção do isolamento social, ampliação do valor do auxílio emergencial e da abrangência do mesmo. Isto sim, ajuda contra a pandemia. Querer polícia e multa para quem estar com febre só pode ser mesmo coisa de quem nem máscara de proteção contra o coronavírus sabe usar.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.
Objetivo é garantir ganho real para a categoria logo a partir de janeiro. Documento com outras importantes pautas dessa área foi entregue ao setor de educação da equipe de transição do futuro governo Lula.