CNTE deve intervir contra CNM ou reajuste emperrará

29/01/2022

Mais recente Nota Oficial da entidade representativa de prefeitos, de forma dura, usa novamente fake news para ratificar que reajuste de 33,23% deve ser descumprido. Caso tal retórica não seja desmontada de forma técnica, política e de modo bem amplo e firme, atualização salarial se inviabilizará, pois não são poucos os gestores que estão dispostos a seguir o que a CNM manda.

Professores devem se mobilizar ou então CNM ganhará a questão no grito. Imagem: aplicativo Canva.
Professores devem se mobilizar ou então CNM ganhará a questão no grito. Imagem: aplicativo Canva.

Educação | A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) deve intervir urgentemente contra a Confederação Nacional de Municípios (CNM) ou reajuste do magistério emperrará, principalmente em relação aos prefeitos. Em Nota Oficial mais recente em seu portal (28), entidade requenta fake news para ratificar — de forma dura — que índice de 33,23% deve ser descumprido. Caso tal retórica não seja desmacarada de forma técnica, política e de modo bem amplo e firme, atualização salarial de 2022 se inviabilizará, pois não são poucos os gestores que estão dispostos a seguir o que a CNM manda. Confira mais detalhes, após o anúncio.

Leia também: 

CNM mostra que fará tudo para sabotar reajuste

Em seu portal (28), entidade afirma:

"Diante do cenário de incertezas quanto ao critério [do reajuste] e do impacto previsto, a CNM, após reunião da diretoria e do Conselho Político, recomenda que os gestores municipais realizem o reajuste com base no índice inflacionário até que novas informações sejam fornecidas pelo governo federal. A entidade vai continuar acompanhando a discussão do tema no âmbito jurídico a fim de garantir que haja clareza diante da indefinição criada." (Grifos nossos).

Observe que tal recomendação é toda baseada na ideia de desconsiderar a lei do piso, decisões do STF sobre o assunto e os próprios pronunciamentos do presidente Jair Bolsonaro e MEC, que oficializaram a correção de 33,23% para os professores. Para a CNM, o clima está ainda incerto e indefinido. Diante disso, algumas ações, em nossa opinião, precisam ser feitas com urgência. Do contrário, CNM ganhará a parada no grito. Confira, após o anúncio.

Leia também:

Ações em defesa do reajuste e contra a CNM

Em nossa opinião, CNTE e seus sindicatos afiliados, CUT e outras centrais dos trabalhadores — como a Conlutas — e partidos de esquerda devem imediatamente:

  • Lançar forte campanha midiática no sentido de desconstruir — técnica, jurídica e politicamente — o discurso reacionário da entidade ligada aos prefeitos.
  • Tal campanha deve ser feita nos sindicatos, portais, rádios, TVs e redes sociais.
  • Divulgar indicativo de não iniciar o ano letivo em nenhum lugar que não pagar o reajuste de 33,23%.
  • Iniciar campanha massiva para que nenhum centavo mais saia dos cofres municipais para financiamento dessa entidade inimiga dos servidores públicos, em particular da Saúde e Educação. 

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.