Ao propor fim do 13º e das férias, Bolsonaro atiçou a ganância de empresários financiadores do Caixa 2! Leia e compartilhe...

20/10/2018 11:09

Grandes empresários — como o dono da Havan — veem em Bolsonaro a chance de crescerem ainda mais seus lucros através da retirada de direitos dos trabalhadores. Em vídeo ao final da matéria, a prova de que Bolsonaro sabia do esquema de Caixa 2

Economia | A candidatura Bolsonaro — através do seu vice general Hamilton Mourão — anunciou pela grande mídia que, se eleita, pretende acabar o 13º salário e o abono de férias dos trabalhadores. Para Mourão, empresários não podem pagar o 13º porque só arrecadam em cima de 12 meses. Quanto ao abono de férias, o general disse que isso deve acabar porque só existe no Brasil. 

Tais promessas de campanha atiçaram a ganância de centenas de grandes empresários em todo o Brasil. Alguns inclusive, como Luciano Hang — dono da Havan — passaram a coagir seus funcionários para que votem no capitão. Querem embolsar 13º e férias para crescer ainda mais seus lucros. Por isso, segundo matéria da Folha de S.Paulo (18), gastaram R$ 12 milhões em Caixa 2 para impulsionar a campanha do capitão através do WhatsApp. E tudo com calúnias contra Fernando Haddad (PT).


Bolsonaro sabia de tudo

Após o Caixa 2 das calúnias e WatsApp ser denunciado em matéria da Folha, Bolsonaro disse que não sabia de nada. Ou seja, tenta vender a lorota que a iniciativa do Caixa 2 de sua campanha teria sido feita sem seu consentimento. Os vídeo ao final da matéria, no entanto, desmentem o capitão. 

Neles, vê-se claramente o dono da Havan e outro empresário anunciando que iriam mandar produzir e espalhar vídeos a favor do 'mito'. No segundo deles, Bolsonaro está inclusive presente. Portanto, os trabalhadores devem tomar muito cuidado com o candidato do PSL.


Após o anúncio, veja os vídeos!

Leia também: