Ao propor fim do 13º e das férias, Bolsonaro atiçou a ganância de empresários financiadores do Caixa 2! Leia e compartilhe...

20/10/2018

Grandes empresários — como o dono da Havan — veem em Bolsonaro a chance de crescerem ainda mais seus lucros através da retirada de direitos dos trabalhadores. Em vídeo ao final da matéria, a prova de que Bolsonaro sabia do esquema de Caixa 2

Economia | A candidatura Bolsonaro — através do seu vice general Hamilton Mourão — anunciou pela grande mídia que, se eleita, pretende acabar o 13º salário e o abono de férias dos trabalhadores. Para Mourão, empresários não podem pagar o 13º porque só arrecadam em cima de 12 meses. Quanto ao abono de férias, o general disse que isso deve acabar porque só existe no Brasil. 

Tais promessas de campanha atiçaram a ganância de centenas de grandes empresários em todo o Brasil. Alguns inclusive, como Luciano Hang — dono da Havan — passaram a coagir seus funcionários para que votem no capitão. Querem embolsar 13º e férias para crescer ainda mais seus lucros. Por isso, segundo matéria da Folha de S.Paulo (18), gastaram R$ 12 milhões em Caixa 2 para impulsionar a campanha do capitão através do WhatsApp. E tudo com calúnias contra Fernando Haddad (PT).


Bolsonaro sabia de tudo

Após o Caixa 2 das calúnias e WatsApp ser denunciado em matéria da Folha, Bolsonaro disse que não sabia de nada. Ou seja, tenta vender a lorota que a iniciativa do Caixa 2 de sua campanha teria sido feita sem seu consentimento. Os vídeo ao final da matéria, no entanto, desmentem o capitão. 

Neles, vê-se claramente o dono da Havan e outro empresário anunciando que iriam mandar produzir e espalhar vídeos a favor do 'mito'. No segundo deles, Bolsonaro está inclusive presente. Portanto, os trabalhadores devem tomar muito cuidado com o candidato do PSL.


Após o anúncio, veja os vídeos!

Leia também:

Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...