Horrores da ditadura militar - Deposição de João Goulart

26/03/2024

A violência de usurpar o poder, tomado com o uso das velhas mentiras de sempre.

Terça, às 00:19


Compartilhe a matéria

Para tomar o poder em 31 de Março/1º de Abril de 1964 e implantar os horrores que fizeram, Forças Armadas do Brasil (com apoio de civis e com desacordo de muitos militares) simplesmente roubaram o cargo de João Goulart, presidente legítimo e muito popular à época. A violência começou logo na largada do novo governo, conquistado com o uso das velhas mentiras de sempre.

  • Continua, após o anúncio.
Foto: Arquivo Nacional/Reprodução.
Foto: Arquivo Nacional/Reprodução.

A velha mentira de sempre

Para depor de forma totalmente ilegítima o presidente João Goulart (Jango), a direita brasileira, eterna capacha da burguesia nacional e dos EUA, fez a surrada campanha mentirosa de que o Brasil estava à beira de "virar um país comunista". A mesma baboseira que repetem hoje em relação a Lula.

Com suas velhas manipulações na mídia, induziu parte do povo a crer também que Jango estaria com a "popularidade muito baixa" e "sem mais condições políticas de governar". Uma grande mentira.

Muitos, contudo, se iludiram com essas lorotas e acreditaram que instalar milicos na Presidência da República seria bom para o Brasil. Caíram numa espécie bem piorada de conto do vigário. Deu no que deu.

Matéria continua...


Tópicos relacionados:


Popularidade de Jango em alta

Bem ao contrário do que os militares e a mídia vendida da época divulgaram, a popularidade de João Goulart estava em alta e ele ganharia as eleições previstas para 1962.

Neste sentido, matéria no portal da Agência Câmara de Notícias destaca:

"Pesquisas feitas pelo Ibope às vésperas do golpe de 31 de março de 1964 mostram que o então presidente da República, João Goulart, deposto pelos militares, tinha amplo apoio popular. Doadas à Universidade de Campinas (Unicamp) em 2003, as sondagens não foram reveladas à época.

Pelos números levantados, Jango, como Goulart também era conhecido, ganharia as eleições do ano seguinte se elas tivessem ocorrido. Entrevistas realizadas na cidade de São Paulo na semana anterior ao golpe mostravam que quase 70% da população aprovavam as medidas do governo."

Matéria continua


Pix CEF

pix@deverdeclasse.org

João R P Landim Nt  


Pix Vakinha

3435969@vakinha.com.br

João Rosa Paes Landim Neto 


Professor confirma, segundo também a Agência Câmara de Notícias:

"O professor Luiz Antônio Dias, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), afirma que uma das pesquisas do Ibope, desconhecida durante 40 anos, havia sido encomendada pela Federação do Comércio de São Paulo (Fecomércio), que fazia oposição a Jango."

Ou seja, militares que depuseram João Goulart não passam, politicamente, de mentirosos e trapaceiros. Não à toa, essa ditadura que infernizou o Brasil é chamada por muitos especialistas sérios de fraude, inclusive por gente do campo liberal. 

Acompanhe!


Acesse todo o Especial sobre o Golpe de 1964


Mais vinte destaques no Brasil e no mundo...

1985. Morte de Tancredo Neves, primeiro quase presidente civil após o fim da ditadura militar instalada no Brasil em 1964.

1980. Durante a ditadura militar, o então líder sindical Luís Inácio Lula da Silva é preso por liderar uma famosa greve operária no ABC paulista.

2016. Câmara dos Deputados afasta a presidenta Dilma do cargo e dá início oficial ao golpe que levou Michel Temer e Jair Bolsonaro ao poder.

1917. Lenin volta de seu exílio na Suíça e, após chegar em Petrogrado, lança suas famosas "Teses de Abril, documento que daria origem à URSS.