Para combater a 'crise', políticos de todo o País deveriam receber apenas o piso do magistério!

02/02/2020

Economia / Gastos com grandes autoridades dos três poderes são altíssimos. O povo não pode pagar essa conta.

COMPARTILHE!

Publicidade

Deputado Aécio Neves e Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Sintonizados contra os interesses da maioria do povo. Foto: José Cruz/Agência Brasil.
Deputado Aécio Neves e Rodrigo Maia, presidente da Câmara. Sintonizados contra os interesses da maioria do povo. Foto: José Cruz/Agência Brasil.

Conforme divulgamos AQUI no DEVER DE CLASSE, a partir de dados do Portal da Transparência, um único senador — Oriovisto Guimarães (Podemos-PR) — consumiu dos cofres públicos em 2019 R$ 2.720.031,65 (dois milhões, setecentos e vinte mil, trinta e um reais e sessenta e cinco centavos). Isto entre salários, regalias e despesas com assessores.

O caso não é isolado, muito pelo contrário. Na Câmara dos Deputados — presidida por Rodrigo Maia, demais casas legislativas e nos poderes Executivo e Judiciário, a farra com o dinheiro público é a mesma em todo o Brasil. 

Enquanto vivem como se fossem reis e rainhas, políticos e grandes autoridades dos três poderes defendem mais sacrifícios para a maioria do povo. 

O próprio senador Oriovisto Guimarães ratificou projeto do governo Bolsonaro e quer reduzir em até 25% os salários dos servidores da União, estados e municípios, sob o argumento de que é preciso combater a 'crise'.

A saída, no entanto, deve ser outra. Para combater a tal 'crise', políticos e grandes autoridades dos três poderes de todo o Brasil devem passar a receber no máximo o piso do magistério, estipulado para 2020 em R$ 2.886,15. Após o anúncio, vote na enquete e veja por que a medida é importante.

Vote na enquete

A importância da medida

Vamos citar apenas três justificativas:

  1. Milhões de brasileiros estão desempregados, no subemprego ou afundando em enchentes em várias partes do País. Dinheiro economizado serviria para ajudar a resolver esses graves problemas.
  2. Políticos e membros do Executivo e Judiciário costumam dizer que o piso dos professores é 'alto'. Logo, não iriam passar necessidades com ele.
  3. Aplicar apenas o piso do magistério para a turma de privilegiados ajudaria a diminuir as graves distorções entre os altos e baixos salários no Brasil. 

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.