Senador que quer reduzir 25% no contracheque do servidor consumiu quase três milhões só entre salários e outras regalias!

01/02/2020

Política / Além do alto salário e mordomias, parlamentar tem direito ainda a gabinete com 13 assessores, dos quais 12 são comissionados, o que custa uma fortuna aos cofres públicos. 

COMPARTILHE!

Publicidade

Senador governista Oriovisto Guimarães quer que funcionalismo "aperte o cinto". Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.
Senador governista Oriovisto Guimarães quer que funcionalismo "aperte o cinto". Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.

O relator da PEC Emergencial 186/2019, senador Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), ratificou proposta do governo Bolsonaro de reduzir em até 25% os salários e a jornada do funcionalismo da União, estados e municípios. PEC será votada neste mês de fevereiro no Senado.

Leia tambémBahia e mais 12 estados já estão aptos ao corte de salários!

O parlamentar alega que o funcionalismo precisa "apertar o cinto" e estipulou que o corte é para quem ganha acima de três salários mínimos, R$ 3.135,00.

O que ele não mostra, no entanto, é o que ele mesmo e seus colegas senadores sugam todo mês dos cofres públicos. Mas, após o anúncio, nós vamos mostrar.

Quase meio milhão só em salários

Segundo o Portal da Transparência, Oriovisto Guimarães recebeu dos cofres públicos do Senado em 2019 (R$):

  • Salário mensal: 33.763,00 X 12 meses = 405.156,00
  • Despesas com locomoção, alimentação, viagens, aluguel de escritório político etc: 83.407,002. 
  • Total: 488.563,02 — quase meio milhão de reais. Após o anúncio, veja mais despesas que, somadas ao salário e regalias do senador, chegam a quase R$ 3 milhões. E veja também o vídeo onde o nobre parlamentar manda o funcionalismo "apertar o cinto".

Gabinete milionário

Além do ótimo salário e das regalias, Oriovisto Guimarães tem também direito a luxuoso e milionário gabinete com 13 funcionários a sua inteira disposição. Destes, 12 são comissionados, ou seja, indicação dele mesmo ou de aliados políticos.

Segundo também dados do Portal da Transparência, essa assessoria levou em 2019, incluindo 13º salário, R$ 2.231.468,63

Ao todo, o mandato do senador Oriovisto Guimarães consumiu em 2019 R$ 2.720.031,65.

Se multiplicarmos esse valor por 81, quantidade de senadores, chega-se à astronômica cifra de R$ 220.322.563,65. Isto em apenas um ano.

Se o servidor público comum não apertar o cinto, não dá mesmo para pagar tanta despesa! Após o anúncio, veja o vídeo com o pedido do senador.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossa independência e autonomia, precisamos de sua colaboração. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...