Deputado diz que governo quer usar dinheiro do Fundeb para comprar votos para Bolsonaro em 2022

19/07/2020

COMPARTILHE!

Parlamentar é contra desviar dinheiro do fundo para o Renda Brasil, novo Bolsa Família do governo federal.

Publicidade

Foto: Alan Santos/PR/Agência Brasil.
Foto: Alan Santos/PR/Agência Brasil.

Educação | A proposta de usar dinheiro do Fundeb para custear o Renda Brasil, programa que substituirá o Bolsa Família, foi duramente criticada pelo presidente da comissão especial da PEC que torna esse fundo permanente, deputado Bacelar (Podemos-BA). Ele disse que desvio de recursos é para comprar votos para o presidente Bolsonaro em 2022. Denúncia está em matéria da Folha de S.Paulo (19). Continua, após o anúncio.

Compra de votos com dinheiro da educação

Segundo a Folha, o deputado Bacelar declarou que "a ideia de que as novas regras [do Fundeb], com distribuição de recursos via Renda Brasil, comecem a valer em 2022, ano eleitoral, tem como propósito comprar votos com o novo Bolsa Família".

Diz mais o deputado:

"Ele [Bolsonaro] quer transformar o Fundeb de um fundo educacional para um fundo de assistência social. Quer comprar o voto da miséria. Quer que 5% [da complementação] vá para o novo Bolsa Família. Eu quero 100%, mas numa PEC de assistência social. Isso é uma PEC de educação." 

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.