Veja por Estado como ficaram os recursos do Fundeb após a pandemia de Covid-19

02/06/2020

Quadro comparativo 2019/2020 mostra que verbas oscilaram um pouco para baixo, provavelmente porque a economia está parcialmente parada.

COMPARTILHE!

Publicidade

É com o dinheiro do Fundeb que os profissionais do magistério são pagos em todo o Brasil. Imagem: aplicativo Canva.
É com o dinheiro do Fundeb que os profissionais do magistério são pagos em todo o Brasil. Imagem: aplicativo Canva.

Recursos do Fundeb de maio e abril deste ano oscilaram um pouco para baixo, se comparados com o mesmo período de 2019. Segundo Cézar S Noleto, especialista em finanças públicas, queda nas verbas de todos os estados provavelmente se deu porque a economia está parcialmente parada por conta da pandemia de Covid-19. 

É com o dinheiro do Fundeb que professores e demais profissionais do magistério da educação básica pública são pagos. Após o anúncio, veja o quadro comparativo.

Quadro comparativo 2019/2020

Continua, após o anúncio.

Governo Bolsonaro é contra ampliar recursos

Tramita no Congresso Nacional a Pec 15/2015. Projeto torna o Fundeb permanente e é crucial para a manutenção das escolas públicas de estados e municípios e o pagamento de milhões de trabalhadores em educação.

Umas das polêmicas em torno dessa Pec é o aporte da União para o Fundo. A CNTE e outras entidades ligadas à educação defendem que o Governo Federal saia dos 10% atuais para 40%. 

O governo Bolsonaro e seu ministro Abraham Weintraub, no entanto, acenam com acréscimo de apenas 5%, e isto em 5 anos. Ou seja, a complementação da União sairia dos atuais 10% e passaria para 15%.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...