Ciro Nogueira "quer MP só com 7,5% para o magistério"

27/01/2022

Segundo matéria do g1, o homem forte do 'centrão' e poderoso Ministro da Casa Civil acertou com Paulo Guedes — ministro da Economia — a edição de MP que faz percentual de 33,23% cair drasticamente. Caso se confirme, é mais uma desmoralização para o presidente Bolsonaro, que fala em reconhecer direito dos professores na íntegra.

Presidente Jair Bolsonaro e seu poderoso ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (PP-PI), líder máximo do 'centrão'. Ciro tem forte atuação junto aos movimentos de prefeitos contrários ao reajuste salarial dos educadores.
Presidente Jair Bolsonaro e seu poderoso ministro da Casa Civil Ciro Nogueira (PP-PI), líder máximo do 'centrão'. Ciro tem forte atuação junto aos movimentos de prefeitos contrários ao reajuste salarial dos educadores.

Educação | Impasse sobre o anúncio oficial para o reajuste dos professores continua em alta e ainda indefinido. Enquanto se destaca em todo o País que o presidente Jair Bolsonaro reconheceu o reajuste de 33,23%, matéria do g1 do final da noite de ontem (26) diz que a coisa não é bem assim e que já há acerto para que correção salarial do magistério seja de apenas 7,5%. Entenda melhor, após o anúncio. 

Leia também: 

O que diz o g1, no Blog da Ana Flor (26 - 23h02):

O governo federal vai editar uma medida provisória nos próximos dias para fixar o reajuste anual do piso dos professores do ensino básico para 2022. O blog apurou que o percentual acertado entre Casa Civil [Ciro Nogueira] e Ministério da Economia [Paulo Guedes] é de 7,5% - os sindicatos das categorias esperam 33,23%. (Grifos da blogueira).

A fala de Bolsonaro

No famoso cercadinho do Palácio da Alvorada (26 — pela manhã), após ser questionado até por uma professora que o apoia, o presidente declarou:

"Eu vou seguir a lei. Governadores não querem o [reajuste de] 33%. Eu vou dar o máximo que a lei permite, que é próximo disso [33%], ok?" 

Leia tambémNegar reajuste desagrada até docentes bolsonaristas

 Continua, após o anúncio.

Bolsonaro aceitará ser desmoralizado novamente?

Caso a notícia veiculada no g1 se confirme, é mais uma desmoralização para o presidente Jair Bolsonaro. O capitão vai arregar de novo e ceder aos caprichos do chefe do 'centrão' e ministro Paulo Guedes?

Ligado aos prefeitos

Categoria do magistério deve ficar alerta. Ciro Nogueira tem forte atuação junto aos movimentos de prefeitos contrários ao reajuste salarial dos educadores. E Paulo Guedes é inimigo declarado dos servidores públicos. É com gente desse tipo que Bolsonaro escolheu governar, para quebrar o Estado brasileiro, até porque o capitão é também da mesma laia dessa sua dupla de assessores.


Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.