Bolsonaro é derrotado na Câmara e Fundeb agora é definitivo e 100% público

18/12/2020

Parlamentares governistas ainda tentaram três manobras para permitir que R$ 16 bi da escola pública fossem transferidos para a rede privada; mas ao final prevaleceu o que foi decidido no Senado, após muita pressão dos educadores e da oposição.

Publicidade

Presidente Jair Bolsonaro fracassou, ao tentar desviar Fundeb para escolas particulares. Foto: Agência Brasil.
Presidente Jair Bolsonaro fracassou, ao tentar desviar Fundeb para escolas particulares. Foto: Agência Brasil.

Educação | Novas votações ocorridas ontem (17) na Câmara ratificaram o que havia sido decido dia 16 no Senado e agora o Fundeb é permanente e 100% público. Vitória dos profissionais do magistério e alunos das escolas públicas, porque terão mais verbas para salários e melhoria dos estabelecimentos de ensino. E derrota do presidente Jair Bolsonaro e de seus aliados no Congresso, que queriam privatizar o Fundo e transferir R$ 16 bilhões para a rede privada. Continua, após o anúncio. 

Manobras foram derrotadas

Para a votação que ocorreu ontem (17) na Câmara, Bolsonaro e seus aliados tentaram três manobras para permitir que dinheiro do Fundeb fosse transferido para as escolas particulares. Na primeira, perderam por 470 a 15 votos. Na segunda, por 286 a 163. E na terceira, desistiram da votação. 

PT, PSOL e PCdoB mantiveram a posição de votar 100% a favor da educação pública e contra os interesses privatistas do governo federal.

Agora o projeto vai para sanção do presidente Bolsonaro.

Com informações de G1 e Agência Câmara de Notícias.

Curta abaixo nossa página no Facebook e receba atualizações sobre este tema. 

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...
No final, o monstro assassino é derrotado, morre... Mas volta para dar mais um susto na plateia.