Fundeb volta à Câmara e MPF alerta que repassar verbas à rede privada é inconstitucional

16/12/2020 20:00

Parlamentares governistas ainda tentaram duas manobras para permitir que R$ 16 bi da escola pública fossem transferidos para a rede privada; mas foram derrotados e prevaleceu o que foi decidido no Senado.

Publicidade

Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.
Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.

Educação | Uma Nota Técnica assinada por mais de 300 juristas a pedido do Ministério Público Federal (MPF) alerta que repassar verbas públicas do Fundeb a escolas particulares fere a Constituição Federal de 1988. O documento foi entregue aos 81 senadores e, ontem (15), eles derrubaram uma manobra feita na Câmara (10) que privatizava o Fundo. Agora, a regulamentação do novo Fundeb terá que passar novamente pela apreciação dos deputados federais. Eles também certamente já receberam o Parecer do MPF. Apesar disso, não será estranho se os governistas quiserem manter o golpe da privatização. O que pode detê-los é a pressão popular. Continua, após o anúncio.

#FundebÉPúblico

"A Nota Técnica do MPF reforça o argumento da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que está fazendo uma campanha por meio da ferramenta NA PRESSÃO e também nas redes sociais" para que o Fundeb não seja privatizado.

"Junto com a CUT e todos os sindicatos, federações e confederações filiados à Central, a CNTE está levantando a hasthag #FundebÉPublico no Twitter."

Curta abaixo nossa página no Facebook e receba atualizações sobre este tema. 

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...