Fundeb volta à Câmara e MPF alerta que repassar verbas à rede privada é inconstitucional

16/12/2020

Parlamentares governistas ainda tentaram duas manobras para permitir que R$ 16 bi da escola pública fossem transferidos para a rede privada; mas foram derrotados e prevaleceu o que foi decidido no Senado.

Publicidade

Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.
Imagem ilustrativa: aplicativo Canva.

Educação | Uma Nota Técnica assinada por mais de 300 juristas a pedido do Ministério Público Federal (MPF) alerta que repassar verbas públicas do Fundeb a escolas particulares fere a Constituição Federal de 1988. O documento foi entregue aos 81 senadores e, ontem (15), eles derrubaram uma manobra feita na Câmara (10) que privatizava o Fundo. Agora, a regulamentação do novo Fundeb terá que passar novamente pela apreciação dos deputados federais. Eles também certamente já receberam o Parecer do MPF. Apesar disso, não será estranho se os governistas quiserem manter o golpe da privatização. O que pode detê-los é a pressão popular. Continua, após o anúncio.

#FundebÉPúblico

"A Nota Técnica do MPF reforça o argumento da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), que está fazendo uma campanha por meio da ferramenta NA PRESSÃO e também nas redes sociais" para que o Fundeb não seja privatizado.

"Junto com a CUT e todos os sindicatos, federações e confederações filiados à Central, a CNTE está levantando a hasthag #FundebÉPublico no Twitter."

Curta abaixo nossa página no Facebook e receba atualizações sobre este tema. 

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...