Corte de R$ 3,2 bi no MEC prejudica seriamente a Educação Pública

03/06/2022
Presidente Bolsonaro continua ataque ao setor público da educação. Imagem: Agência Brasil.
Presidente Bolsonaro continua ataque ao setor público da educação. Imagem: Agência Brasil.

Bloqueio de recursos atinge institutos e universidades federais e dificulta ainda mais a vida de milhares de estudantes e professores. Enquanto isso, o governo federal aumentou em R$ 25 milhões os recursos para despesas com publicidade justamente no ano em que o presidente tenta se reeleger.


Educação | O corte de R$ 3,2 bilhões nos recursos do MEC — anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro — prejudicará seriamente a educação pública do País. Bloqueio atinge duramente universidades e institutos federais e dificulta ainda mais a vida de milhares de estudantes e professores nas áreas básica e superior.

Campanha eleitoral

Ao tempo em que mete a tesoura em recursos da educação, Bolsonaro autoriza aumento de verbas para publicidade, no ano em que tenta se reeleger. R$ 25 milhões a mais serão injetadas no setor.

Continua, após o anúncio.

Mais cortes criminosos

Além dos R$ 3,2 bilhões cortados do Ministério da Educação, o presidente Bolsonaro também bloqueou R$ 3 bilhões do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) R$ 3 bilhões, dos quais ao menos R$ 2,5 bilhões devem ser retirados do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Com informações de: Congresso em Foco


Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Ao todo, percentual de corte chega a 96% para 2023, o que é um enorme prejuízo para as crianças e profissionais que atuam na área. Educação de Jovens e Adultos (EJA) também foi tesourada em 56% de suas verbas. Um massacre em toda a Educação Básica