Tabelas mostram o que ocorrerá com o piso do magistério caso forma de reajuste seja mudada

31/07/2020

Trocar custo-aluno pela inflação oficial do governo trará enormes perdas salariais para os educadores.

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva.
Imagem: aplicativo Canva.

Educação | Cinco tabelas mostram as enormes perdas salariais que os professores terão caso o Projeto de Lei nº 3.776/2008 seja aprovado na Câmara dos Deputados. PL — que era para ter sido discutido na quarta-feira (29) — propõe mudar a Lei Federal 11.738/2008 para eliminar os reajustes do piso do magistério pelo custo-aluno. Em troca, correção se dará apenas pela inflação oficial do governo. Confira, após o anúncio.

Os números revelam os prejuízos

A tabela 1 mostra os reajustes do piso pelo custo-aluno, como garante a Lei Federal 11.738/2008. A tabela 2 mostra os reajustes apenas pela inflação oficial do governo, com índices bem menores. É a proposta do PL em discussão na Câmara. Se for aprovado, atualizações cairão drasticamente já a partir de 2021.

Após o anúncio, veja as tabelas 3 e 4

A tabela 3 mostra valor nominal do piso reajustado pelo custo-aluno, e a 4 mostra o valor nominal com correção pela inflação oficial do governo. Se o PL já estivesse aprovado, valor nominal de 2020 seria menor em mais de mil reais.

As colunas finais da tabela 5 mostram o ganho real nos reajustes do piso pelo custo-aluno e pela inflação. Uma grande diferença.

Curta abaixo nossa página e receba atualizações sobre esse tema.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

1932. O mafioso Al Capone começa, em Atlanta, a cumprir uma sentença de onze anos de prisão por sonegação de impostos.

1979. Margaret Thatcher vence as eleições gerais do Reino Unido e torna-se a primeira mulher a ser primeira-ministra britânica.

No entendimento de José Professor Pachêco e Renato Coelho de Farias, a correção do piso deve ser pelo custo aluno executado, e não pelo custo aluno estimado. Deste modo, índice de 2024 é 4,70%, e não 3,62%. Nesta linha, valor nominal deste ano é R$ 4.633,44, em vez de R$ 4.580,57. Foi o que divulgamos aqui em matéria do Dever...