Tabelas mostram o que ocorrerá com o piso do magistério caso forma de reajuste seja mudada

31/07/2020

Trocar custo-aluno pela inflação oficial do governo trará enormes perdas salariais para os educadores.

COMPARTILHE!

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva.
Imagem: aplicativo Canva.

Educação | Cinco tabelas mostram as enormes perdas salariais que os professores terão caso o Projeto de Lei nº 3.776/2008 seja aprovado na Câmara dos Deputados. PL — que era para ter sido discutido na quarta-feira (29) — propõe mudar a Lei Federal 11.738/2008 para eliminar os reajustes do piso do magistério pelo custo-aluno. Em troca, correção se dará apenas pela inflação oficial do governo. Confira, após o anúncio.

Os números revelam os prejuízos

A tabela 1 mostra os reajustes do piso pelo custo-aluno, como garante a Lei Federal 11.738/2008. A tabela 2 mostra os reajustes apenas pela inflação oficial do governo, com índices bem menores. É a proposta do PL em discussão na Câmara. Se for aprovado, atualizações cairão drasticamente já a partir de 2021.

Após o anúncio, veja as tabelas 3 e 4

A tabela 3 mostra valor nominal do piso reajustado pelo custo-aluno, e a 4 mostra o valor nominal com correção pela inflação oficial do governo. Se o PL já estivesse aprovado, valor nominal de 2020 seria menor em mais de mil reais.

As colunas finais da tabela 5 mostram o ganho real nos reajustes do piso pelo custo-aluno e pela inflação. Uma grande diferença.

Curta abaixo nossa página e receba atualizações sobre esse tema.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Benefício será depositado na conta de professores e todos os demais servidores da educação ainda neste mês de dezembro. Detalhe do anúncio mostra que não é só do Fundeb que há sobras de recursos, algo que deve ser observado pelo magistério de todo o Brasil.
Medidas visam adequar prefeitura de Teresina à Reforma da previdência criada pelo presidente Jair Bolsonaro, do qual o prefeito José Pessoa (MDB) é forte aliado. Direção do Sindserm-THE chama mobilização para Câmara Municipal, com o intuito de barrar as horrendas iniciativas.
Magistério de estados e municípios deve pressionar gestores sobre recursos, pois aprovação de lei sobre como proceder ao rateio encerra dia 31 deste mês, vez que dinheiro que sobrar deve ser devolvido em forma de abono ao magistério ainda neste ano. Vereadores e deputados estaduais devem ser acionados o quanto antes. O recesso parlamentar se...