Novo Ensino Médio quintuplicou trabalho docente

01/03/2023

Afirmação é do educador e doutor em ciências pela USP) Fernando Cássio. Pesquisador defende que reforma seja revogada.

EDUCAÇÃO | Em artigo publicado na Folha de São Paulo em 24 de fevereiro último, o educador e doutor em ciências pela USP Fernando Cássio aponta uma série de problemas no novo Ensino Médio. Um deles, gravíssimo — refere-se ao aumento do trabalho dos professores, ocasionado pela fragmentação curricular dos "itinerários formativos", as famosas mini disciplinas, tipo: "Brigadeiro Caseiro", "O que "Rola por Aí?" e "Sonhando Alto". Pesquisador defende que reforma seja revogada.

Após o anúncio, confira os principais problemas da reforma levantados pelo educador.

A prática docente, sobretudo na Educação Básica — já é algo bem desgastante, pois os professores têm de levar trabalho para casa. Novo Ensino Médio veio piorar tal situação. Imagem: Depositphotos
A prática docente, sobretudo na Educação Básica — já é algo bem desgastante, pois os professores têm de levar trabalho para casa. Novo Ensino Médio veio piorar tal situação. Imagem: Depositphotos

Destaca o pesquisador

Sobre aumento do trabalho docente: 

  • "A falta de professores, com a intensificação do trabalho docente, é um efeito previsível e imediato das mudanças. Docentes tiveram o trabalho quintuplicado pela fragmentação curricular dos "itinerários formativos", minidisciplinas esvaziadas de conteúdo e com títulos como "Superar desafios é de humanas".

Sobre os alunos:

  • "Os estudantes do período noturno, a quem a reforma prometeu o aumento da carga horária, estão recebendo ensino a distância "à la pandemia": ou seja, nenhum. No horizonte de "aprimoramentos" da reforma também não há políticas para que estudantes trabalhadores possam acessar o ensino em tempo integral, reservado aos mais privilegiados nas redes públicas."

Continua, após o anúncio.

Sobre a qualificação profissional:

"A "qualificação profissional" que a reforma do ensino médio também prometeu é hoje um ajuntamento de cursos de curta duração que substituem conteúdos escolares. Quando muito, as redes ofertam aulas de administração, marketing ou informática ministradas por escolas terceirizadas e com carga horária inferior a cursos técnicos regulares, não fornecendo habilitação profissional."

Sobre a "liberdade de escolha" dos estudantes:

"A "liberdade de escolha" dos estudantes, chamariz do projeto, revela-se inviável na prática, seja pela falta de salas e de professores, seja pela impossibilidade de organizar calendários e rotinas das escolas com a multiplicidade de novos componentes curriculares."

Sobre revogar a reforma:

"A reforma do ensino médio é irreformável. A revogação não há de ser mais radical do que a insólita MP que a colocou de pé, à revelia de educadores, das comunidades escolares e da sociedade brasileira que almejam uma escola pública que, acima de tudo, garanta acesso ao conhecimento." 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

O Enameb é para toda a Educação Básica e visa avaliar o desempenho dos docentes em escolas públicas e privadas. Pode ser usado para dificultar a progressão na carreira e também para precarizar ainda mais o trabalho docente.

Cremos que você gosta de nossas publicações e quer nosso site sempre atualizado. Por isso, ajude com uma doação, pois temos vários custos a honrar todos os meses. Sem seu apoio, ficamos inviabilizados de dar sequência com regularidade ao nosso trabalho. Gratos, antecipadamente.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org

João R P Landim Nt

Colabore no Vaquinha

PIX

E-mail: 3435969@vakinha.com.br