CNTE mostra quem pode estar no rateio de sobras do Fundeb em 2021

30/11/2021

Nota Técnica destaca também que 10% do que sobrar de recursos do fundo deste ano podem ser transferidos para 2022, como forma de reforçar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério em janeiro.


Profissionais da Educação devem ficar atentos nos estados, DF e municípios. Foto/reprodução.
Profissionais da Educação devem ficar atentos nos estados, DF e municípios. Foto/reprodução.

Educação | A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) publicou Nota Pública (28) em seu portal onde traz orientações muito esclarecedoras sobre o que fazer com "Sobras da subvinculação de 70% do FUNDEB em 2021". Tema ganhou destaque nacional após um prefeito do Espírito Santo pagar em forma de abono R$ 10 mil aos professores de seu município no dia 12 deste mês de novembro.

Quem recebe

Texto da CNTE aponta quem tem direito a rateio dos recursos, e destaca também que 10% das verbas podem ser transferidas para 2022, como forma de reforçar o reajuste de 31,3% previsto para o magistério em janeiro. Confira os detalhes, após o anúncio.

Critérios para utilização

Após trazer uma série de esclarecimentos jurídicos e contábeis sobre a legislação que rege o Fundeb, a Nota Técnica da CNTE diz que dois podem ser os critérios para a utilização de sobras da subvinculação de 70% desse fundo.

Rateio

O primeiro é fazer um rateio com quem de direito, através de autorização dos legislativos locais sobre como proceder em relação a isso, conforme já pacificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). 

CNTE esclarece que tem direito a esse rateio os profissionais que se enquadrem nos incisos II e III do art. 26 da Lei 14.113, combinado com o Manual de Orientações do Fundeb, página 47 em diante.

O Dever de Classe esmiuçou tais dispositivos e mostra, após o anúncio, quem são esses profissionais.

Profissionais que podem se beneficiar do rateio de sobras do Fundeb

Art. 61 da atual LDB:

I - professores habilitados em nível médio ou superior para a docência na educação infantil e nos ensinos fundamental e médio;

II - trabalhadores em educação portadores de diploma de pedagogia, com habilitação em administração, planejamento, supervisão, inspeção e orientação educacional, bem como com títulos de mestrado ou doutorado nas mesmas áreas;

III - trabalhadores em educação, portadores de diploma de curso técnico ou superior em área pedagógica ou afim. Continua, após o anúncio.

IV - profissionais com notório saber reconhecido pelos respectivos sistemas de ensino, para ministrar conteúdos de áreas afins à sua formação ou experiência profissional, atestados por titulação específica ou prática de ensino em unidades educacionais da rede pública ou privada ou das corporações privadas em que tenham atuado, exclusivamente para atender ao inciso V do caput do art. 36;

V - profissionais graduados que tenham feito complementação pedagógica, conforme disposto pelo Conselho Nacional de Educação. 

Continua, após o anúncio. 

Art. 1º da Lei nº 13.935/2019

  • Psicólogo e Assistente Social em efetivo exercício nas redes escolares.

Reforçar reajuste do magistério em 2022

Nota da CNTE diz também que 10% das sobras da subvinculação de 70% do Fundeb e demais recursos do fundo podem ser transferidas para 2022. Isto, como destaca a entidade, ajudará no reforço do reajuste de 31,3% previsto para o magistério em janeiro do próximo ano.


Após o anúncio, confira repasses do Fundeb feitos pelo Banco do Brasil aos estados e crescimento de verbas, sinal de que há sobras a serem distribuídas com os educadores. 

Fundeb: Demonstrativo de Distribuição da Arrecadação - vinte primeiros dias de novembro de 2020 X vinte primeiros dias de novembro de 2021

Fonte: Banco do Brasil (R$)

Acre

2020: 46.577.813,37 / 2021: 59.579.505,47 +27,91% 


Alagoas

2020: 42.275.988,15 / 2021: 59.236.784,48  +40,11%


Amapá

2020: 46.255.167,68 / 2021: 57.500.959,37 +24,31%


Amazonas

2020:  53.737.804,30 / 2021: 70.975.258,09 +32,07%


Bahia

2020: 187.367.304,42 / 2021: 251.979.327,05 +34,48%


Ceará

2020: 70.824.934,71 / 2021: 106.800.436,57 +50,79%


Distrito Federal

2020: 156.129.179,17 / 2021: 193.770.621,50 +24,10%


Espírito Santo

2020: 60.234.457,58 / 2021: 69.013.104,78 +14,57%


Goiás

2020: 196.461.430,38 / 2021: 248.401.576,61 +26,43


Maranhão

2020: 41.252.094,38 / 2021: 60.570.011,77 +46,82%


Mato Grosso

2020: 144.389.030,73 / 2021: 192.793.756,63 +33,52%


Mato Grosso do Sul

2020: 66.710.537,99 / 2021: 83.102.024,15 +24,57%


Minas Gerais

2020: 630.340.476,90 / 2021: 784.786.296,27 +24,50%


Pará

2020: 125.984.078,24 / 2021: 157.985.620,61 +25,40%


Paraíba

2020: 55.443.270,71 / 2021: 71.486.383,83 +28,93%


Pernambuco

2020: 133.027.469,73 / 2021: 169.247.980,77 +27,22%


Paraná

2020: 329.503.073,30 / 2021: 329.989.932,18  +0,14%


Piauí

2020: 43.549.709,26 / 2021: 55.060.848,61 +26,43%


Rondônia

2020: 49.464.600,95 / 2021: 63.611.005,26 +28,59%


Roraima

2020: 29.227.024,66 / 2021: 42.573.856,67 +45,66%


Rio Grande do Norte

2020: 67.323.116,19 / 2021: 77.883.787,22 +15,68%


Rio Grande do Sul

2020: 306.656.217,91 / 2021: 314.770.523,82 +2,64%


Rio de Janeiro

2020285.752.025,15 / 2021297.455.903,85 +4,09%


Santa Catarina

2020: 172.461.449,93 / 2021: 171.797.142,89 -0,38%


São Paulo

2020: 839.313.227,31 / 2021: 1.027.371.635,79 +22,40%


Sergipe

2020: 46.154.327,85 / 2021: 61.922.984,40 +34,16%


Tocantins

2020: 67.718.808,79 / 2021: 64.871.469,25 -4,20%  

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Lei Complementar contra o magistério, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março deste ano, desconsiderou — para efeito de vários e importantes benefícios — quase dois anos de trabalho dos profissionais da educação, maio de 2020 a 31 de dezembro de 2021, fase crítica da pandemia de Covid-19. Na prática, é como se o magistério não tivesse...
Anúncios de pagamento devem se intensificar no mês de dezembro. Expectativa é que muitos estados e inúmeros municípios paguem o abono aos profissionais do magistério. CNTE luta para mudar critério de distribuição.