Se não paga como salário, tem de devolver como abono

16/11/2021
Sem atualização dos planos de carreira, o que sobrar do novo Fundeb deve ser rateado com os educadores. Imagem: aplicativo Canva.
Sem atualização dos planos de carreira, o que sobrar do novo Fundeb deve ser rateado com os educadores. Imagem: aplicativo Canva.

Recursos previstos e não gastos com pagamento de pessoal durante um exercício têm de voltar para a conta de quem de fato é dono dos mesmos. Novo Fundeb abre brechas para isso.

Landim Neto, editor do site 

+ artigos desse autor

Educação | Repercutiu bastante e de forma positiva no seio do magistério a notícia sobre um prefeito do Espírito Santo que pagou — em forma de abono — R$ 10 mil a cada um dos 116 professores de sua cidade. Verba é sobra do Fundeb. Tal tipo de procedimento também tem sido adotado por outros gestores.

A medida, no entanto, teve também reações adversas. O Dever de Classe recebeu inclusive algumas ofensas e até ameaça de processo pelo simples fato de ter compartilhado a matéria, publicada originalmente em um portal capixaba, o Aqui Notícias.

Pessoas contrárias à ideia, ligadas a alguns gestores, alegam que "sobras do Fundeb não podem ser rateadas com o pessoal da educação". Assim, dizem que fizemos propaganda de "medida irregular" praticada por prefeitos. Não procede. Continua, após o anúncio.

É fato que orientações do FNDE/MEC explicitam que não há permissivo legal para fazer o que o prefeito de São José dos Calçados e outros ora fazem. 

Mas é fato também que esses mesmos órgãos dizem que é preciso atualizar planos de carreira para que, no mínimo, 70% dos recursos do novo Fundeb sejam usados com o pagamento de educadores.

Ora, se chega a proximidade do fim do ano e prefeitos e governadores não fizeram o que recomendam os órgãos federais em relação a esse fundo, o mais correto é dividir o dinheiro que sobrar com quem de direito: os profissionais do magistério. Simples assim. 

Se não paga como salário, tem de devolver como abono. Estão certos os gestores que estão a fazê-lo.


Em tempo: não nos intimidamos com ofensas ou ameças. Vamos continuar a divulgar tudo o que julgarmos pertinente e de interesse coletivo, sobretudo quanto à educação.


Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre política...

Dinheiro iria para o FNDE, órgão responsável pela transferência de recursos financeiros e assistência técnica aos estados, municípios e ao Distrito Federal. É mais problemas à vista para a educação pública e seus profissionais. Ministério do Trabalho e Previdência também sofreu corte.
Parlamentares da Comissão de Educação (CE) da Câmara realizaram reunião dia 19 para tratar do assunto. De forma unânime, reconheceram que o magistério tem direito à correção salarial de 33,23%. A proposta que deve ser apresentada na segunda-feira (24) visa convencer prefeitos e governadores a cumprir o que diz a Lei 11.738/2008. Um bom reforço aos...