"Gripezinha" de Bolsonaro bate recorde e Brasil registra 407 mortes em apenas 24 horas

23/04/2020

Saúde / Os que ainda duvidam dos perigos de contaminação é bom ficarem atentos aos números de vítimas fatais da pandemia.

COMPARTILHE!

Publicidade

Bem diferente do que o presidente Jair Bolsonaro e seus aliados tentam passar, a crise de coronavírus no Brasil só cresce e está muito longe de ser apenas uma "gripezinha", como o capitão insiste em fazer os tolos e fanáticos acreditar.

Segundo dados do próprio Ministério da Saúde divulgados pela chamada grande mídia, nosso País registrou o recorde de 407 mortes apenas de quarta para quinta-feira desta semana. 

A pandemia já ceifou a vida de milhares de pessoas no mundo todo e também por aqui no território brasileiro. E segundo Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein, o pior em relação à doença ainda está por vir. Continua, após o anúncio.

Recorde de mortes

Sobre o recorde de mortes no Brasil em apenas um dia por coronavírus, O Globo (23) informa que nesta quinta o número de óbitos saltou de 2.906 para 3.313 vítimas fatais em relação a quarta-feira, 22, totalizando as 407 mortes num intervalo de 24 horas, de acordo com boletins divulgados pelo Ministério da Saúde.

Já o total de infectados pulou de 45.757 para  49.492. 

Bolsonaro e seus ministros, principalmente o da Educação, continuam brincando com a vida dos outros. Tanto que estão empenhados agora em forçar a reabertura das escolas públicas e privadas de todo o País.

Quem quiser continuar a crer no que diz esse governo, é bom ficar atento aos números de vítimas fatais da pandemia. Não tem volta para a morte.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Educadores repudiam descontos de salários e querem que o Sinte-Pi promova ação prática e urgente para que a governadora Regina Sousa (PT) reponha imediatamente o dinheiro cortado dos professores. Docentes exigem também que lotação original seja mantida.
No capitalismo, guerras são negócios, fome é negócio, crianças e idosos são negócios, miséria é negócio, "beleza" e "feiúra" são negócios, violência física e moral são negócios, o corpo é negócio, pessoas são negócio. Tudo é negócio...
"A lei do piso se transformará em mais uma norma sem sentido real". "Decisão se estenderá a todos os entes — estaduais e municipais." Ministro "Xandão" chegou a conclusão inusitada após embarcar em "informações e tese distorcidas prestadas pelo Estado do Pará". Avaliação consta em nota assinada pelo experiente advogado Walmir Brelaz, do Sintepp/Pa....