"Gripezinha" de Bolsonaro bate recorde e Brasil registra 407 mortes em apenas 24 horas

23/04/2020

Saúde / Os que ainda duvidam dos perigos de contaminação é bom ficarem atentos aos números de vítimas fatais da pandemia.

COMPARTILHE!

Publicidade

Bem diferente do que o presidente Jair Bolsonaro e seus aliados tentam passar, a crise de coronavírus no Brasil só cresce e está muito longe de ser apenas uma "gripezinha", como o capitão insiste em fazer os tolos e fanáticos acreditar.

Segundo dados do próprio Ministério da Saúde divulgados pela chamada grande mídia, nosso País registrou o recorde de 407 mortes apenas de quarta para quinta-feira desta semana. 

A pandemia já ceifou a vida de milhares de pessoas no mundo todo e também por aqui no território brasileiro. E segundo Sidney Klajner, presidente do Hospital Albert Einstein, o pior em relação à doença ainda está por vir. Continua, após o anúncio.

Recorde de mortes

Sobre o recorde de mortes no Brasil em apenas um dia por coronavírus, O Globo (23) informa que nesta quinta o número de óbitos saltou de 2.906 para 3.313 vítimas fatais em relação a quarta-feira, 22, totalizando as 407 mortes num intervalo de 24 horas, de acordo com boletins divulgados pelo Ministério da Saúde.

Já o total de infectados pulou de 45.757 para  49.492. 

Bolsonaro e seus ministros, principalmente o da Educação, continuam brincando com a vida dos outros. Tanto que estão empenhados agora em forçar a reabertura das escolas públicas e privadas de todo o País.

Quem quiser continuar a crer no que diz esse governo, é bom ficar atento aos números de vítimas fatais da pandemia. Não tem volta para a morte.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...