Para delatar Bolsonaro, Moro entra na PF pelas portas dos fundos por medo de reações violentas

02/05/2020 16:38

Política / Um forte esquema de segurança foi montado para proteger a integridade física do ex-juiz agora chamado de judas e dedo duro por quem até bem pouco tempo o tratava como herói.

COMPARTILHE!

Publicidade

A decadência moral do ex-chefão da Lava-Jato. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
A decadência moral do ex-chefão da Lava-Jato. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Segundo a grande mídia nacional noticiou, Sérgio Moro compareceu hoje (2) à tarde às dependências da Polícia Federal em Curitiba. 

O ex-juiz foi cumprir a delicada tarefa de delatar o Presidente Bolsonaro por possíveis e gravíssimas irregularidades cometidas pelo capitão no governo. 

Nervoso e sob fortíssimo aparato de segurança, Moro teve que entrar na PF pelas portas dos fundos por medo de reações violentas de ex-apoiadores que agora o chamam de judas e dedo duro. 

O receio não é sem motivo. Muitos, incentivados por Bolsonaro e suas milícias digitais, de fato foram às portas da PF xingar e manifestar o desejo de dar uns sopapos no ex-juiz. Continua, após o anúncio.

Ameaça de morte

Pelo que circula nas redes sociais, Moro e sua família vêm sofrendo até ameças de morte após rompimento com o pesado esquema bolsonarista. Tempos muito difíceis para o moço de Curitiba.

Triste fim

Para muitos analistas políticos, é só o começo do triste fim do ex-chefão da Lava-Jato, antes auto-intitulado paladino da ética e da moralidade e agora, segundo o cientista social carioca Paulo N Cerqueira, um "reles decadente moral que certamente nem dormir direito consegue."

Cobertura

Folha de S.Paulo, O Globo e outros da grande mídia fizeram a cobertura da chegada de Moro à Polícia Federal. Pelas ironias do destino, o prédio é o mesmo onde o próprio ex-juiz condenou Lula a cumprir pena injustamente.

Leia AQUI o resultado do depoimento de Sérgio Moro.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...