Após delação de Moro contra Bolsonaro, veja os 7 crimes por trás das denúncias e as penas que os dois podem pegar

03/05/2020

Política / Os ilícitos expostos no lamaçal de acusações entre Bolsonaro e Moro podem levar os dois para a cadeia.

COMPARTILHE!

Publicidade

Cada um mais complicado que o outro. Foto/Reprodução.
Cada um mais complicado que o outro. Foto/Reprodução.

O ex-juiz Sérgio Moro compareceu ontem (2) à sede da Polícia Federal em Curitiba e delatou por 8 horas o presidente Jair Bolsonaro. Moro, conforme amplamente divulgado pela grande mídia, reiterou denúncias feitas no ato de sua saída do Ministério da Justiça e apresentou novos materiais que provariam as tentativas do capitão de interferir de forma criminosa nos trabalhos da PF.

Segundo o Estadão (2), "o ex-juiz da Lava Jato apresentou conversas, áudios e e-mails trocados com o presidente Jair Bolsonaro durante o período que ocupou o Ministério da Justiça e Segurança Pública." Um verdadeiro trabalho de espião, diga-se de passagem. 

Ao final da matéria, veja lista de crimes que podem ter sido cometidos por Bolsonaro e Moro e as penas que podem pegar. Continua, após o anúncio.

Leia também:

  1. Para delatar Bolsonaro, Moro entra na PF pelas portas dos fundos por medo de reações violentas
  2. Criminalista quer investigação sobre a pensão ilícita que Moro confessou ter pedido a Bolsonaro
  3. Enquanto o povo morre de coronavírus, Bolsonaro e Moro promovem uma guerra de lama entre dois sujos

Os dois estão complicados

Se, por um lado, as gravíssimas denúncias de Moro podem levar até mesmo Bolsonaro à perda do cargo de presidente e à cadeia, por outro, o ex-juiz pode também se complicar pelos desdobramentos de suas próprias declarações. 

Segundo o procurador-geral da República, Augusto Aras, pelo menos sete crimes podem ter sido cometidos em meio ao lamaçal que envolve um ex-juiz e um capitão que assumiu o posto maior do País. Ver após anúncio.

Os crimes que podem envolver a dupla, segundo Augusto Aras, procurador-geral da República

  1. Falsidade ideológica - Artigo 299 do Código Penal. Pena: reclusão de até cinco anos e multa.
  2. Coação no curso do processo - Artigo 344 do Decreto Lei 2848/1940. Pena: reclusão de um a quatro anos e multa.
  3. Advocacia administrativa - Artigo 321 do Código Penal. Pena: detenção de 1 a 3 meses e multa.
  4. Prevaricação - Artigo 319 do Código Penal. Pena: detenção, de três meses a um ano, e multa.
  5. Obstrução de justiça - Lei 12.850/2013. Pena: 3 a 8 anos de prisão e multa.
  6. Corrupção passiva privilegiada - Artigo 317 do Código Penal. Pena: detenção, de três meses a um ano, ou multa.
  7. Denunciação caluniosa - reclusão, de dois a oito anos, e multa.

Reencontro

Pelo visto, é muito provável que Moro e Bolsonaro em breve estejam juntos novamente. Mas, possivelmente, na cadeia.

Vote na enquete!

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.
Jair Bolsonaro sabe que as urnas são seguras e que as pesquisas refletem vitória de Lula no primeiro turno, tal também como acertaram em relação ao próprio atual presidente em 2018. Por isso, só resta ao capitão berrar, para tentar tumultuar o dia do pleito e ganhar no grito. Coisa de baderneiro desesperado", diz o cientista político, que faz...