Greves na educação podem pipocar em todo o Brasil!

02/02/2020 02:20

COMPARTILHE!

Educação / Luta pelo reajuste de 12,84% deve ser acirrada na maioria dos estados e municípios do País.

Publicidade

O início do ano letivo de 2020 em estados e municípios pode ser marcado por muitas greves. Educadores querem o reajuste de 12,84% relativo ao piso do magistério e maioria dos prefeitos e governadores permanece com a velha ladainha de que não tem recursos, embora dados do Banco do Brasil mostrem exatamente o contrário. 

Professores do Piauí têm Assembleia Geral marcada para terça-feira, 4 e já anunciaram em chamada de TV: "Sem o piso não dá, a Educação vai parar." O mesmo deve ocorrer em dezenas de outras partes do País. Dê sua opinião, na enquete ao final da matéria. Continua, após o anúncio. 

Leia também:

Depoimentos

Pelas redes sociais, educadores opinam sobre o piso e pontos de vista divergentes surgem sobre a questão, embora maioria seja a favor de ação mais radicalizada para conquistar o direito.

"Não sou a favor de greve, mas se for necessário, este ano eu topo. Salário está baixo e cobrança é alta, não dá para dispensar os 12,84%", declara a pernambucana Ana Beatriz.

Não tem outra saída! É pagar ou parar", afirma Paulo Evangelista, de Goiás.

"É preciso primeiro dar um tempo para o prefeito se decidir. Depois, pode ser que saia greve", diz Fábio Lucena, do interior do Rio Grande do Sul. Após o anúncio, vote na enquete e dê também sua opinião sobre o assunto.

Vote!

COMPARTILHE!

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...