Desmoralizado por Bolsonaro e filhos, Moro pode deixar o governo, diz matéria do Estadão! Leia e compartilhe

03/03/2019 09:54

Sérgio Moro: de super ministro da Justiça a quase nada no governo. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
Sérgio Moro: de super ministro da Justiça a quase nada no governo. Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Sérgio Moro virou uma espécie de quase nada no governo. Bolsonaro e filhos o desautorizam publicamente até pelas redes sociais. O fracassado "super ministro" está com as mãos atadas e na iminência de ir embora.

Política | Alçado ao governo Bolsonaro como um "super ministro" da Justiça, em pouco tempo Sérgio Moro virou uma espécie de quase nada no ministério que ocupa. Bolsonaro o desautoriza publicamente pela 'grande mídia'. E os pimpolhos do presidente fazem a mesma coisa pelas redes sociais. Desmoralizado, Moro pode deixar o barco que ajudou a fazer quando prendeu Lula injustamente para dar uma mãozinha ao capitão. É o que diz matéria de O Estado de São Paulo, o Estadão.


Caindo do pedestal

Segundo artigo de hoje (3) da colunista Eliane Cantanhêde no site do Estadão, Moro está "Caindo do pedestal". Diz ela: "Nesse ambiente [de trapalhadas do governo Bolsonaro], Sérgio Moro caiu do pedestal de superministro, desautorizado a nomear a mera suplente de um mero conselho." Cantanhêde se refere a Ilona Szabó, convidada por Moro para um conselho sobre política criminal e penitenciária, e desconvidada em seguida pelo presidente Bolsonaro. O fracassado "super ministro" ficou com 'cara de tacho' diante do ocorrido. Mas não é só. Continua, após o anúncio.

Mais desmoralização

Diz Cantanhêde:

"Bolsonaro não acatou nenhum dos sete principais pontos da proposta de Moro para a posse de armas e está desconfiado com o Coaf, que o ministro  atraiu para a sua pasta e foi o órgão que flagrou a desenvoltura financeira do motorista Fabrício Queiroz no gabinete do 01 no Rio"

"Moro também passou pelo constrangimento de dizer que aceitava 'o pedido de desculpas' do chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, por caixa 2 eleitoral, enquanto o Ministério da Justiça elaborava um projeto justamente para tornar crime o caixa 2. E vem se enrolando ao falar sobre esse tema, muito sensível para políticos e partidos."


Até quando aguenta?

Diante do quadro caótico para o "super ministro", a colunista indaga:

"Com essa confusão toda e os filhos do presidente a mil por hora nas redes sociais, eis a pergunta que não quer calar em Brasília: Sérgio Moro, um ídolo nacional, com grande visibilidade internacional, começa a se arrepender de ter trocado a magistratura pelo governo Bolsonaro? Até quando ele aguenta?"

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas! 

Leia também: