Câmara mantém votação que reduz a ZERO ganho real no reajuste do piso nacional dos professores

29/07/2020

Profissionais do magistério não podem aceitar que se reduza correções do piso quando recursos do Fundeb fizeram foi crescer.

COMPARTILHE!

Publicidade

Rodrigo Maia mantém votação que prejudica os professores. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.
Rodrigo Maia mantém votação que prejudica os professores. Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados.

Educação | Segundo a agenda de hoje (29) da Câmara dos Deputados, está mantida a votação de requerimento relativo ao Projeto de Lei nº 3.776/2008, que reduz a ZERO o ganho real nos reajustes do Piso Nacional dos professores. Sai a correção pelo custo aluno e entra a atualização apenas pela inflação anual.

Medida é injusta e contraditória, uma vez que a própria Câmara aprovou recentemente o novo Fundeb, com acréscimo de 13% nos recursos para estados e municípios. Educadores não podem aceitar o retrocesso. Após o anúncio, veja na prática e com números o que irá ocorrer se tal PL for aprovado.

Redução a ZERO

A tabela abaixo mostra o crescimento do piso pelo custo-aluno e pela inflação, como propõe o Projeto de Lei e querem Rodrigo Maia e muitos deputados. O PL quer reduzir a ZERO o ganho real dos educadores.

Continua, após o anúncio.

Profissionais do magistério devem denunciar esse projeto. O Dever de Classe acompanhará a votação e publicará os resultados. Curta abaixo nossa página e receba atualizações.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Destaque para nomeação de Hitler como chanceler da Alemanha; nascimento de Lewis Carrol, autor de "Alice no País das Maravilhas; nascimento de Mozart; Libertação de Auschwitz, na Polônia; tragédia na boate Kiss e término oficial da Guerra do Vietnam.
Há recursos carimbados do Fundeb — em alta — desde 2021. Complemento da União sobe de 15% para 17%, e veto garante reposição de dinheiro perdido em 2022 por conta da redução na alíquota de ICMS. E ainda tem o Art. 4º da Lei 11.738/2008 a favor dos 14,95%.
Destaque para Independência do Peru, Concílio de Trento, mudança do nome de Petrogrado para São Petesburgo, maior diamante do mundo, nascimento de Angela Davis — filósofa socialista estadunidense, inauguração da General Motors no Brasil.