"Bolsonaro é um monstro", diz idoso pobre sobre proposta de reforma que reduz benefício para menos de um salário mínimo! Leia e compartilhe...

05/02/2019 07:45

Presidente Jair Bolsonaro apresenta proposta de reforma da previdência que traz ponto cruel contra idosos em condição de miserabilidade
Presidente Jair Bolsonaro apresenta proposta de reforma da previdência que traz ponto cruel contra idosos em condição de miserabilidade

Em vez de no mínimo um salário mínimo, como é hoje, intenção do governo é assegurar apenas R$ 500,00 para idosos em condição de miserabilidade

Economia | Repercutiu muito mal entre a opinião pública a proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro exposta no site do jornal o Estado de São Paulo, o Estadão. Equipe econômica — dentre outras maldades — quer idade mínima de 65 anos para quem quiser se aposentar e 40 anos de contribuição para aposentadoria integral. Se, no geral, reforma é perversa com todos os trabalhadores, em particular é bastante cruel com os idosos de baixa renda. 

Leia tambémBolsonaro acaba aposentadoria especial dos professores e torna obrigatória a contagem de pontos! 

O capitão e seus técnicos propõem menos de um salário mínimo para esse expressivo setor da população. Pelo texto preliminar da reforma, obtido e divulgado pelo 'Estadão', governo assegura renda mínima de apenas ínfimos R$ 500,00 para pessoas em condição de 'miserabilidade' com 55 anos ou mais. Pelas regras atuais, o menor valor é o salário mínimo, hoje R$ 998,00. "Bolsonaro é um monstro", disse um idoso pobre de Brasília sobre tal proposta de reforma. Continua, após anúncio.

Até os parlamentares rejeitam

Segundo também o Estadão, "deputados e senadores já avisam que uma medida como essa não passa no plenário das duas Casas. A avaliação é de que a ideia penaliza a população que hoje já sofre para conseguir se sustentar."


Artimanha do governo

O Estadão diz ainda que: "Para tentar vencer as resistências, a equipe econômica propõe uma idade menor que a atual, de 65 anos, para que os mais pobres comecem a receber o benefício assistencial. Pessoas 'em condição de miserabilidade' e que não tenham conseguido contribuir à Previdência pelo tempo mínimo exigido para a aposentadoria receberão R$ 500,00 a partir dos 55 anos. O valor aumenta para R$ 750,00 a partir dos 65 anos." 

Em todos os casos — como se vê pelos valores apresentados — Bolsonaro e sua equipe econômica não aceitam que um idoso em condição de miserabilidade ganhe sequer um salário mínimo, embora esse salário mínimo brasileiro tenha pouquíssimo valor de compra. O idoso está certo. Bolsonaro e sua equipe econômica são mesmo uns monstros.

Leia também: