Para vacinar 100% do povo, o Brasil precisa de 445 milhões de doses; mas só tem 6 milhões, diz professor

20/01/2021 20:19

O docente, que também é advogado, alerta que quem não é trabalhador da saúde, não possui pelo menos 60 anos de idade, não é indígena ou ribeirinho, nem possui morbidades não é sequer alvo do ilusório Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

Publicidade

José Professor Pacheco, docente e advogado. Foto/Reprodução
José Professor Pacheco, docente e advogado. Foto/Reprodução

Saúde | Em esclarecedor artigo publicado em sua conta no Facebook, o docente e advogado José Professor Pacheco desmistifica o que chama de euforia da vacina contra Covid-19 e mostra, com dados reais, que para o Brasil imunizar 100% da população precisa de 445 milhões de doses, mas só tem mesmo 6 milhões.

O estudioso alerta que quem não é trabalhador da saúde, não possui pelo menos 60 anos de idade, não é indígena ou ribeirinho, nem possui morbidades não é sequer alvo do ilusório Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Leia íntegra, após o anúncio.

A VACINA E OS NÚMEROS: DESMISTIFICANDO A EUFORIA

*José Professor Pachêco

(Até agora, o Brasil possui apenas 6 milhões de doses de vacina, para uma necessidade alvejada de 104,3 milhões e uma meta ideal de 311 milhões) 

A população brasileira, segundo o IBGE (2020), é de 211,8 milhões de habitantes. E, para imunização, cada pessoa deve tomar 02 doses, num prazo de 21 dias. 

A estimativa de perda na logística de armazenamento e transporte é de 5% (cinco por cento). Portanto, para imunizar 100% da população, o Brasil necessitaria de 445 milhões de doses.

Mas, dizem que as condições sanitárias seguras viriam com imunização de 60 a 70 por cento da população, o que nos remeteria para uma necessidade de 311 milhões de doses.

O Brasil — até agora — possui somente as 06 milhões de doses da parceria SINOVAC/BUTANTAN (CORONAVAC), articulada pelo Governo de São Paulo. A vacina negociada pelo Governo Federal (FIOCRUZ/Oxford/AstraZeneca) - apenas 02 milhões de doses - está travada numa encrenca com a Índia.

O ilusório Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde prevê a vacinação de - apenas - 49,7 milhões de pessoas, divididos em 03 Grupos, necessitando de 104,3 milhões de doses.

Essa Primeira Fase da vacinação - que as pessoas acham que realmente já começou - destina-se a imunizar o Primeiro Grupo (trabalhadores de Saúde; pessoas de 75 anos ou mais; pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas; população indígena aldeado em terras demarcadas aldeada, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas), com uma população estimada de 14,6 milhões de pessoas, sendo necessárias cerca de 31,2 milhões de doses.

Em seguida, seriam vacinados o Segundo e o Terceiro Grupos, incluindo pessoas de 60 a 74 anos e os portadores de Morbidades: Diabetes mellitus; hipertensão arterial grave; doença pulmonar obstrutiva crônica; doença renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido; anemia falciforme; câncer; obesidade grave (IMC≥40).

Então, se você não é trabalhador da saúde, não possui, pelo menos, 60 anos de idade, não é indígena ou ribeirinho, nem possui morbidades: não é sequer alvo do PNI. Lembrando que só existem 6 milhões de doses para uma necessidade alvejada de 104,3 milhões.

Respira fundo, prepara seu estoque de máscara e álcool em gel e vai à luta.

*José Professor Pachêco é professor e advogado.

COMPARTILHE

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...