"Só acreditei depois que peguei o vírus e vi a morte de perto", diz professora

24/06/2020

COMPARTILHE!

A educadora afirma também que no começo achou que tudo era uma briga política para desgastar o presidente Bolsonaro.

Publicidade

Imagem: aplicativo Canva
Imagem: aplicativo Canva

Uma professora de Curitiba nos enviou e-mail onde narra que viu a morte de perto ao pegar coronavírus. Ela conta que no começo não acreditava na doença e achava que tudo não passava de uma briga política para desgastar o presidente Bolsonaro. Continua, após o anúncio.

Trechos do relato da educadora

"Foi uma dor terrível, só quem adoeceu é que sabe o sofrimento. Infelizmente, no começo achei que tudo não passava de uma briga política para desgastar o presidente Bolsonaro. Ele próprio me induziu a isso. Mas descobri a verdade do coronavírus da pior maneira possível. Não é gripezinha. Vi a morte de perto. Todo mundo deve se cuidar." 

A educadora pediu para não ser identificada.

COMPARTILHE!

Faça uma pequena doação de qualquer valor, para ajudar a cobrir os custos de manutenção do site. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...

Prefeitos e governadores querem empurrar a questão até próximo das eleições, quando dirão, também de forma descabida, que correção salarial estará proibida. Professores não devem iniciar o ano letivo para garantir o direito no máximo até fevereiro, aconselha especialista.
Professora Dorinha é presidente da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados e diz que não há lacuna para que o percentual de 33,23% não seja cumprido urgentemente, tal como reza a lei 11.738/2008. O Dever de Classe entrou em contato com a assessoria da parlamentar e obteve mais informações sobre as ações que poderão ser feitas.