Prefeitos pressionam deputados a mudar piso dos professores

19/11/2021

Mobilização já tem datas marcadas e CNM está inscrevendo os gestores para o ato. Expectativa dos organizadores é que um grande número de prefeitos compareçam.

Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM). Foto: Lúcio Bernardo Jr. Câmara dos Deputados.
Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM). Foto: Lúcio Bernardo Jr. Câmara dos Deputados.

Educação | Sob a batuta da Confederação Nacional de Municípios (CNM), prefeitos de todo o País se mobilizam para ir a Brasília pressionar deputados a mudar o reajuste do magistério. Segundo notícia no portal da entidade (17), agitação já tem datas marcadas para 14 e 15 de dezembro. Outras pautas também estão na agenda. Expectativa é que um grande número de gestores se inscrevam para participar. Após o anúncio, entenda o que querem a CNM e seus liderados em relação ao aumento previsto para os educadores em janeiro do próximo ano.

O que querem prefeitos e CNM

Motivo da mobilização da CNM e prefeitos em Brasília em relação aos profissionais do magistério é forçar os deputados a votar o Projeto de Lei 3776/08, algo que já vêm tentando há algum tempo, sem sucesso. Esse PL muda o cálculo de reajuste do piso da categoria. Em vez de correção pelo mesmo índice de crescimento do custo aluno, tal como está na Lei nº 11.738/2008, criada no governo Lula (PT), atualização se daria pelo INPC acumulado dos últimos doze meses, isto é, a inflação oficial do governo.

Queda

Caso os gestores obtenham êxito na pressão sobre os deputados e o cálculo do piso seja alterado, reajuste de 31,3% previsto para janeiro de 2022 (crescimento do custo aluno) cai para cerca de 11%, que é a estimativa de inflação deste ano. Continua, após o anúncio.

Mobilização

Profissionais do magistério devem seguir o exemplo dos prefeitos e também devem se mobilizar para impedir o rebaixamento do reajuste da categoria. 

Neste sentido, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) tem atuado fortemente para garantir que os direitos dos educadores sejam mantidos, em particular quanto a essa questão em tela. A entidade e seus sindicatos afiliados certamente estarão presentes também em Brasília.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite para deixar também uma contribuição para o nosso site.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação...

Nota Técnica da CNTE esclarece que rateio de sobras é algo já pacificado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), sendo necessário apenas que legislativos de estados e municípios digam através de leis próprias como a divisão de recursos previstos e não gastos deve ser feita. Professores membros de conselhos do Fundeb apontam o caminho a seguir para...