Previdência que Bolsonaro defende fez minha tia se enfocar, diz chilena! Leia e compartilhe...

12/01/2019

Com campanha financiada pelo mercado financeiro, Bolsonaro agora tem que cortar aposentadoria dos trabalhadores / Foto: Marcos Corrêa/PR
Com campanha financiada pelo mercado financeiro, Bolsonaro agora tem que cortar aposentadoria dos trabalhadores / Foto: Marcos Corrêa/PR

"Uma tia minha se enforcou. Não deixem Bolsonaro jogar os trabalhadores brasileiros no abismo." Ao final da matéria, depoimento completo e traduzido de forma livre

Economia | O presidente Jair Bolsonaro quer impor um modelo de previdência e aposentadoria no Brasil igual ao que foi iniciado em 1981 no Chile, sob a batuta do ditador Augusto Pinochet. O regime é de capitalização e gerenciado por bancos. Cada trabalhador abre uma conta individual e deixa aos cuidados dos banqueiros. 

No Chile, o resultado prático disso é que as aposentadorias não chegam a um salário mínimo. Em muitos casos, não passam de 30% do que eram antes da medida de Pinochet entrar em vigor. Com isso, muitos idosos cometem suicídio naque país. Abaixo, a chilena Constanza Sánchez faz um alerta aos brasileiros. Veja depoimento completo traduzido de forma livre.

"Quero fazer um alerta aos trabalhadores do Brasil. Não aceitem reforma da previdência baseada em capitalização. Em 1981, o ditador Pinochet impôs esse sistema em nosso país e hoje muitos chilenos não recebem sequer um salário mínimo de benefício. Só os donos dos bancos lucraram com essa medida. Ficaram mais bilionários do que já eram. Enquanto isso, muitos idosos, por não conseguirem sobreviver com o que agora recebem, estão cometendo suicídio. São muitos casos disso. Uma tia minha se enforcou. As famílias dos idosos também sofrem muito por verem os pais na miséria. Os brasileiros não devem aceitar isso para seu povo. Não deixem Bolsonaro jogar os trabalhadores no abismo."

Leia também: