Carestia leva caos a milhões de famílias brasileiras

17/05/2022
Governo Bolsonaro perdeu as rédeas dos preços e prejudica os mais pobres e a classe média. Ilustração criada com Canva.
Governo Bolsonaro perdeu as rédeas dos preços e prejudica os mais pobres e a classe média. Ilustração criada com Canva.

Não está fácil para a maioria da população. Segundo estudo do DIEESE, valor da cesta básica aumenta em todas as capitais. Enquanto isso, presidente Bolsonaro se diverte em passeios de moto e jet-sky.


Economia | Não está fácil para a maioria da população! Segundo o último levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), pelo segundo mês consecutivo o valor da Cesta Básica aumentou em todas as capitais. Diz o órgão (6):

Entre março e abril, as altas mais expressivas ocorreram em Campo Grande (6,42%), Porto Alegre (6,34%), Florianópolis (5,71%), São Paulo (5,62%), Curitiba (5,37%), Brasília (5,24%) e Aracaju (5,04%). A menor variação foi observada em João Pessoa (1,03%).

Desespero

A altíssima carestia leva caos e desespero a milhões de famílias, principalmente aos mais pobres. Problema atinge também duramente setores expressivos da classe média, em particular pelo aumento significativo nos gastos diários com combustíveis.

Descaso

Enquanto milhões se veem às voltas com a fila do osso e a fome novamente, o presidente Jair Bolsonaro parece não estar nada preocupado com o sofrimento do povo brasileiro e segue sua rotina de passeios de moto e jet-sky, como a grande mídia tem mostrado. "É muito insensível esse presidente, nem sei mais o que dizer, diz uma ambulante de Brasília que confessa, arrependida, ter votado no capitão.

Continua, após o anúncio.

Carne e churrasquinhos de fim de semana viraram artigos de luxo para a maioria dos brasileiros. Imagem: Webnode.
Carne e churrasquinhos de fim de semana viraram artigos de luxo para a maioria dos brasileiros. Imagem: Webnode.

Ranking

Diz também o DIEESE:

"São Paulo foi a capital onde o conjunto dos alimentos básicos apresentou o maior custo (R$ 803,99), seguida por Florianópolis (R$ 788,00), Porto Alegre (R$ 780,86) e Rio de Janeiro (R$ 768,42).

Nas cidades do Norte e Nordeste, onde a composição da cesta é diferente das demais capitais, os menores valores médios foram registrados em Aracaju (R$ 551,47) e João Pessoa (R$ 573,70).

A comparação do valor da cesta em 12 meses, ou seja, entre abril de 2022 e abril de 2021, mostrou que todas as capitais tiveram alta de preço, com variações que oscilaram entre 17,07%, em João Pessoa, e 29,93%, em Campo Grande."

Ir às feiras públicas e supermercados está cada vez mais difícil em todo o Brasil. Imagem: Webnode.
Ir às feiras públicas e supermercados está cada vez mais difícil em todo o Brasil. Imagem: Webnode.

Salário

O estudo do DIEESE também destaca:

"Em abril de 2022, o salário mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria equivaler a R$ 6.754,33, ou 5,57 vezes o mínimo de R$ 1.212,00 atual.

Em março, o valor necessário era de R$ 6.394,76, ou 5,28 vezes o piso mínimo.

Em abril de 2021, o valor do mínimo necessário deveria ter sido de R$ 5.330,69, ou 4,85 vezes o mínimo vigente na época, de R$ 1.100,00."

O ovo está sendo larga e forçosamente adotado em substituição à carne, inclusive entre setores da classe média que ainda acreditam no governo Bolsonaro. Imagem: Webnode.
O ovo está sendo larga e forçosamente adotado em substituição à carne, inclusive entre setores da classe média que ainda acreditam no governo Bolsonaro. Imagem: Webnode.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite também para deixar uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt 

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação

Ao todo, percentual de corte chega a 96% para 2023, o que é um enorme prejuízo para as crianças e profissionais que atuam na área. Educação de Jovens e Adultos (EJA) também foi tesourada em 56% de suas verbas. Um massacre em toda a Educação Básica