Flávio Bolsonaro comprou R$ 4,2 milhões em imóveis no mesmo período em que o COAF detectou R$ 7 milhões na conta do Queiroz! Leia e compartilhe...

21/01/2019 08:47

Flávio Bolsonaro adquiriu apartamentos em áreas nobres do Rio de Janeiro / Foto ilustrativa. Arquivos Webnode
Flávio Bolsonaro adquiriu apartamentos em áreas nobres do Rio de Janeiro / Foto ilustrativa. Arquivos Webnode

"Em parte das transações, o valor declarado pelos compradores e vendedores é menor do que aquele usado pela prefeitura para cobrança de impostos"

Política | O cerco se fecha cada vez mais para a família Bolsonaro em relação às milionárias movimentações financeiras relatadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras — COAF. Até mesmo muitos eleitores do capitão começam a admitir que há muita corrupção nessa história que envolve diretamente o presidente e seu clã. Vote na enquete ao final da matéria.

Segundo trechos de esclarecedora matéria de hoje (21) da Folha de S.Paulo:


[Provas documentais]

"Documentos obtidos em cartórios mostram que o então deputado estadual e hoje senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) registrou de 2014 a 2017 a aquisição de dois apartamentos em bairros nobres do Rio de Janeiro, ao custo informado de R$ 4,2 milhões."


Jair Bolsonaro é tido como um pai muito presente na vida dos filhos e que sempre buscou o melhor para eles. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
Jair Bolsonaro é tido como um pai muito presente na vida dos filhos e que sempre buscou o melhor para eles. Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

[Indícios de sonegação de impostos]

"Em parte das transações, o valor declarado pelos compradores e vendedores é menor do que aquele usado pela prefeitura para cobrança de impostos."


[Incrível "coincidência"]

"O período da aquisição dos imóveis pelo filho de Jair Bolsonaro é o mesmo em que o Coaf  teria detectado movimentação de R$ 7 milhões nas contas de Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio, segundo reportagem do jornal O Globo publicada no domingo (20)." Continua, após o anúncio.


[Rachadinha]

"O ex-motorista é investigado sob suspeita de ser o pivô de um esquema ilegal de arrecadação de parte dos salários de servidores do gabinete, prática conhecida como rachadinha." 

Vote na enquete!

Leia também: