Dois projetos que afetam docente e aluno estão na agenda desta quarta-feira na Câmara 

12/10/2021

Os dois polêmicos PLs têm autoria de Eduardo Bolsonaro e Kim Kataguiri e são exclusivos para professor e estudante de escola pública.

Deputado Eduardo Bolsonaro (em destaque na entrevista) é autor de projeto que obriga docente de escola pública a fazer exame periódico de uso de drogas ilícitas. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.
Deputado Eduardo Bolsonaro (em destaque na entrevista) é autor de projeto que obriga docente de escola pública a fazer exame periódico de uso de drogas ilícitas. Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados.

Educação | Voltam à agenda da Câmara desta quarta-feira (13) dois polêmicos PLs que afetam diretamente professor e aluno de escola pública. O primeiro é o Projeto de Lei nº 3.928/20, de autoria do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). 

Professor e drogas ilícitas

Parlamentar filho Zero Três do presidente Jair Bolsonaro — sem qualquer justificativa plausível — quer obrigar docente de escola pública a fazer exame anual de uso de drogas ilícitas. Nas redes sociais, educadores rechaçam e ridicularizam a proposta. Dê sua opinião na enquete ao final desta materia.

Aluno zelador de escola

O segundo projeto é o PL nº 1.990/19, de autoria de Kim Kataguiri (DEM-SP). Deputado propõe alterar LDB para permitir que aluno possa cumprir também a tarefa de zelador de escola. Internautas também ridicularizaram nas redes tal iniciativa do parlamentar. 

Vote nas enquetes

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. E aproveite para deixar também uma contribuição para o nosso site.

Faça uma pequena doação de um valor qualquer para que possamos continuar a manter este site aberto. Caso não possa ou não queira colaborar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Chave para Pix

E-mail: pix@deverdeclasse.org - João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre educação...

Deixe de aterrorizar os brasileiros com suas ameaças. Aceite que a maioria do povo não o quer mais. Vá rezar, se benzer, tomar um banho de sal grosso no lombo. Peça perdão por seus crimes cometidos na presidência. O Brasil quer é Lula de novo", diz um dos trechos enviado pela docente.