Ao chamar professores de SP de preguiçosos, Doria ofendeu o magistério de todo o Brasil

22/02/2020 08:27

COMPARTILHE!

Educação / João Doria não cumpre sequer a lei do piso nacional dos educadores, embora governe o Estado mais rico do País.

Publicidade

Governador João Doria ataca educadores, mas quer apoio da educação para se candidatar à presidência da República. Foto: Agência Brasil.
Governador João Doria ataca educadores, mas quer apoio da educação para se candidatar à presidência da República. Foto: Agência Brasil.

Irritado com as críticas à sua política criminosa de baixos salários para os docentes, o governador João Doria (PSDB) chamou professores de São Paulo de preguiçosos que ficam em casa tomando suco de laranja. 

Com isso, ofendeu o magistério de todo o Brasil e deu mais uma prova de arrogância, prepotência e despreparo para estar à frente de qualquer órgão público do País. Continua, após o anúncio.

Baixos salários

Embora governe o Estado mais rico do Brasil, João Doria não cumpre sequer a lei do piso nacional dos professores. Em vez de conceder reajuste de 12,84% de forma linear para todos os docentes, como reza a lei 11.738/2008, ele anuncia apenas um abono prejudicial aos educadores, pois não incide sobre 13º salário e outras vantagens do magistério. 

Para que se tenha uma pequena ideia do potencial econômico de São Paulo, esse Estado recebeu do Fundeb R$ 2.713.451.203,68 apenas de primeiro de janeiro de 2020 até a data de ontem, 22. Ou seja, mais de dois bilhões de reais em menos de dois meses. Os dados são do Banco do Brasil. Doria, portanto, maltrata os docentes porque é um político reacionário e perverso. Continua, após o anúncio.

Autoritarismo

Os crimes políticos de Doria em relação aos docentes não ficam apenas nos baixos salários e na ofensa verbal feita na quinta-feira (20). Ao tentar justificar por que chamou professores de preguiçosos que ficam em casa tomando suco de laranja, o tucano João Doria disse que se referia a apenas dez sindicalistas que, em horário escolar, estavam protestando contra as políticas de arrocho do próprio governador.

Suco de laranja com ele

Ora, os dez sindicalistas da Apeoesp foram eleitos por seus pares para fazer isso mesmo: denunciar os crimes que Doria ou qualquer outro cometerem contra a categoria, como por exemplo aplicar a política imoral de abono que o governador ora aplica.

Na verdade, o que Doria quer mesmo é sindicalista pelego tomando suco de laranja dentro do Palácio com ele e dizendo amém para os desmandos contra os professores. Na Apeoesp não tem esse tipo de sindicalista.

O Dever de Classe expressa solidariedade aos professores de todo o País, em particular os de São Paulo, e repudia veementemente o ataque criminoso do governador tucano João Doria.

COMPARTILHE!

Ajude com uma pequena doação. Temos custos a pagar todos os meses e precisamos de apoio para que possamos manter nossas publicações. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito enquanto estivermos ativos. Gratos.

Doar com PayPal

Doar com PagSeguro

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Anúncio

Mais recentes...